05/05/2016 14h05 - Updated 5/05/2016 14h06

Fiscalização já apreendeu 629 veículos usados em serviços de mototáxi irregularmente

In 2015 o número total de blitze foi de 50 e somente nos primeiros meses de 2016 as fiscalizações já chegam a 53.
Photo: disclosure
Photo: disclosure

De setembro de 2015 a maio deste ano, a Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) já registrou 629 apreensões de motocicletas que faziam transporte irregular em Manaus. De acordo com o setor de estatística do órgão, entre as maiores irregularidades se destacam os problemas com a documentação de porte obrigatório de veículos/condutores e o serviço de táxi feito de forma clandestina em todas as zonas da cidade.

The director of transport of SMTU, Thiago Balbi, aponta que as ações foram intensificadas depois que a Prefeitura de Manaus divulgou listas de aprovados e habilitados para realizar o serviço na cidade. Enquanto em 2015 o número total de blitze foi de 50, somente nestes primeiros meses do ano as fiscalizações já chegam a 53.

“As ações estão acontecendo. Os números mostram esta eficácia. Entretanto não podemos fazer as mesmas ações todos os dias direcionadas apenas ao mototaxistas. Temos que fiscalizar outros serviços como transporte coletivo, transporte alternativo e transporte escolar. É lógico que ainda existem profissionais que trabalham em motocicletas e que não estão habilitados. Isso foi algo que durante muito tempo ficou sem atenção. Now, estamos organizando o sistema, mas o trabalho é diário e contínuo. É preciso ter paciência”, avalia Balbi.

Para intensificar ainda mais as fiscalizações nas ruas de Manaus, a SMTU vem contando com o apoio do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar (BPTran). Segundo o superintendente da SMTU, Pedro Carvalho, a multa para quem é apanhado em motocicletas de forma irregular varia de 40 Tax Municipality Units (UFMs), equivalent to R $ 3.351,00, a 80 UFMs, em caso de reincidência. O condutor tem, still, o veículo apreendido.

“O BPTran tem nos auxiliado em todas as zonas da cidade. Estamos coibindo de forma intensa. Não é verdade que a fiscalização é falha. Não podemos estar em todos os lugares ao mesmo tempo. Nestas fiscalizações, quem já está regular junto à SMTU deve portar o crachá, a licença, o colete e a moto identificada para que o veículo não seja retido. Conseguimos identificar prontamente os irregulares. Com o trabalho diário chegaremos ao ideal de um processo que é novo na cidade”, assinala Pedro Carvalho.

*** If you are in favor of a totally free and impartial press, collaborate enjoying our page on Facebook and visiting often the AM POST.

Latest news

Contact Terms of use Wp: (92) 99344-0505
ang = 'en' Served from: ampost.com.br @ 2016-12-08 05:53:10 by W3 Total Cache -->