28/05/2016 13h54 - Updated 28/05/2016 13h54

Renan says it was against renewing the PGR Janot

O senador é alvo de pelo menos nove inquéritos no STF sob suspeita de envolvimento em esquema de corrupção.
Photo: reproduction
Photo: reproduction

Em conversa gravada pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, Senate President, Renan Calheiros (PMDB-AL), admitiu ter atuado contra a recondução do atual procurador-geral da República ao cargo, aprovada no ano passado pelo Senado.

Renan, que é alvo de pelo menos nove inquéritos no Supremo Tribunal Federal por suspeita de envolvimento no esquema de corrupção investigado pela Operação Lava Jato, já havia chamado Janot de mau-caráter em outra conversa gravada por Machado.

O cargo de procurador-geral tem mandato de dois anos. A indicação é prerrogativa do presidente da República, mas deve ser aprovada pelo Senado. Indicado pela presidente afastada Dilma Rousseff, Janot foi reconduzido ao cargo em 2015 após conseguir 59 votos a favor contra 12 e uma abstenção no plenário do Senado. In this ocasion, Renan disse que a recondução demonstrava aisenção” from home.

O áudio do diálogo de Renan com Machado foi revelado ontem pelo Jornal Hoje, TV Globo. In the conversation, o ex-presidente da Transpetro inicia o assunto ao afirmar que o Senado não deveria ter aprovado a recondução do procurador-geral da República. “Today, eu acho que vocês não poderiam ter reconduzido esse b…, no. Aquele cara ali…”, diz Machado no áudio.

Renan pergunta sobre a quem ele estava se referindo. “Ter reconduzido o Janot. Tinha que ter comprado uma briga ali”, replies the former president of Transpetro. Renan, So, afirma que tentou barrar a recondução. “Mas eu estava só”, conclui o presidente do Senado.

Temendo que seu caso fosse enviado para a primeira instância e ficasse nas mãos do juiz federal Sérgio Moro, in Curitiba, o ex-presidente da Transpetro acabou aceitando fazer um acordo de delação premiada, entregar os áudios e contar o que sabe à Procuradoria-Geral da República.

A delação premiada de Machado foi homologada pelo ministro relator da Lava Jato no Supremo, Teori Zavascki. From now on, Janot pode decidir quais serão os próximos passos das investigações e solicitar a abertura de novos inquéritos.

Não é a primeira vez que políticos investigados na operação criticam o procurador-geral. O ex-presidente e também senador Fernando Collor de Mello (PTC-AL) já lançou vários xingamentos a Janot.

O parlamentar foi denunciado pelo procurador, teve sua mansão revistada pela Polícia Federal e até seus veículos de luxo chegaram a ser apreendidos. Janot acusa Collor de acumular o patrimônio com dinheiro de propina.

À TV Globo, que divulgou as gravações, Renan afirmou ter agilizado a recondução de Janot ao cargo.

In season, o presidente do Senado afirmou: “Do ponto de vista do cargo que exerço, tão logo a presidente indique o nome, seja quem for, eu despacharei para a Comissão e Constituição e Justiça. Vou combinar com os líderes para nós apreciarmos no plenário do Senado no mesmo dia que ele for apreciado pela comissão”. Procurado por meio de sua assessoria, Janot não comentou o caso.

Exame.com

*** If you are in favor of a totally free and impartial press, collaborate enjoying our page on Facebook and visiting often the AM POST.

Latest news

Contact Terms of use Wp: (92) 99344-0505