10/06/2016 13h49 - Updated 10/06/2016 13h55

Unemployment has already reached one in four young people under 25 years

The situation is most serious in the Northeast, among women and young people, among people with incomplete secondary education.
Photo: reproduction
Photo: reproduction

O agravamento da crise econômica teve impacto direto no nível desemprego no Brasil, especialmente entre os mais jovens. É o que aponta um levantamento elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Avançada (Ipea). O estudo revela que um entre quatro brasileiros com menos de 25 anos está desempregado. The situation is most serious in the Northeast, among women and young people, entre pessoas com ensino médio incompleto e moradores das regiões metropolitanas.

Segundo o detalhamento do Ipea, o percentual dos brasileiros entre 14 e 24 anos que não possuem emprego subiu de 20,89% no 4.º trimestre de 2015 for 26,36% no 1.º trimestre deste ano. “Após atingir um pico de 44% no terceiro trimestre de 2012, os jovens ocupados eram apenas 37% no primeiro trimestre de 2016”, aponta a Carta de Conjuntura do Ipea referente ao mês de junho.

No que diz respeito às pessoas com 25 a 59 years, o crescimento da taxa de desemprego foi menos marcante, from 6,69% for 7,91%. O mesmo aconteceu no grupo composto por pessoas com mais de 59 years, onde a taxa de desemprego oscilou de 2,52% for 3,29% in the same period.

Ranking nacional

O comparativo por regiões mostra que a taxa de desemprego no Nordeste continua sendo a mais alta do país. O indicador subiu de 10,45% no quarto trimestre do ano passado para 12,80% no primeiro trimestre deste ano. On the other hand, in the South, onde a taxa de semprego é a mais baixa, o percentual aumentou de 5,69% for 7,35%. A taxa geral do Brasil variou de 8,96% for 10,90% no mesmo período de comparação.

Also according to the survey, o desemprego atinge mais as mulheres (12,75%) do que os homens (9,48%), mais aqueles que não são chefes de família (15%) do que aqueles que são (6,07%) e mais quem mora nas regiões metropolitanas (11,93%) do que quem mora fora delas (10,13%).

Na divisão por escolaridade, aqueles que possuem o ensino médio incompleto são os que mais sofrem, with 14,95% de taxa de desemprego. Quem possui o superior completo enfrenta o ambiente menos adverso, com uma taxa de desemprego de 7,64%.

Todos os grupos analisados registraram aumento do desemprego na comparação entre o primeiro trimestre de 2016 e o quarto trimestre do ano passado, afirma o Ipea. O mesmo acontece na comparação com o primeiro trimestre de 2015, quando a taxa nacional estava em 7,94%.

Source: CNM

*** If you are in favor of a totally free and impartial press, collaborate enjoying our page on Facebook and visiting often the AM POST.

Latest news

Contact Terms of use Wp: (92) 99344-0505