political research cited in denunciations can last up 5 years in the STF

Politicians cited in denunciations of Odebrecht contractor's former executives will answer in the Supreme Court by the money laundering offenses, electoral crime (Cashier 2) and active and passive corruption.
13/04/2017 10h09 - Updated 13/04/2017 17h27
Photo: reproduction

Os inquéritos abertos pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para investigar políticos citados nas delações premiadas de ex-executivos da Odebrecht podem levar pelo menos cinco anos e meio para chegar a uma conclusão. O tempo é estimado pela FGV Direito Rio para que um processo criminal envolvendo autoridades com foro privilegiado seja finalizado.

A estimativa faz parte do levantamento Supremo em Números, divulgado anualmente pela instituição. Além do tempo médio, durante a tramitação, os processos ainda poderão ser paralisados e remetidos para a primeira instância do Judiciário se os políticos envolvidos não se reelegerem e, thereby, perderem o foro privilegiado. A prescrição dos crimes também não está descartada. No caso de investigados maiores de 70 years, o tempo para a Justiça punir os acusados cai pela metade em relação à pena máxima para cada crime.

Politicians cited in denunciations of Odebrecht contractor's former executives will answer in the Supreme Court by the money laundering offenses, electoral crime (Cashier 2) and active and passive corruption. As pena variam de três a 12 years in prison.

Com a abertura da investigação, os processos devem seguir para a Procuradoria-Geral da República (PGR) e para a Polícia Federal (PF) para que sejam cumpridas as primeiras diligências contra os citados. During the investigation, pode ser solicitada a quebra dos sigilos telefônico e fiscal, além da oitiva dos próprios acusados.

Source: Agency Brazil


*** If you are in favor of a totally free and impartial press, collaborate enjoying our page on Facebook and visiting often the AM POST.


Contact Terms of use Wp: (92) 99344-0505