“I will not resign”, says Michel Temer in a statement

Foi a primeira fala do presidente após divulgação na noite de ontem (17) de reportagem do jornal O Globo em que é citado.
18/05/2017 15h52 - Updated 19/05/2017 11h09
Photo: reproduction

President Michel Temer said today (18) que não irá renunciar ao cargo e exigiu uma investigação rápida na denúncia em que é citado, to be clarified. “I will not resign. I repeat will not resign”, afirmou em pronunciamento, the Presidential Palace.

“Sei o que fiz e sei da correção dos meus atos, e exijo investigação plena e muito rápida para os esclarecimentos ao povo brasileiro. Essa situação de dúvida não pode persistir por muito tempo”, said Temer, em pronunciamento.

Foi a primeira fala do presidente após divulgação na noite de ontem (17) de reportagem do jornal O Globo em que é citado. A reportagem diz que em encontro gravado, audio, by businessman Joesley Batista, o presidente teria sugerido que se mantivesse pagamento de mesada de Batista ao ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, and the money changer Lúcio Funaro so that they be silent. Wedge is stuck in Curitiba.

Today, Minister of the Supreme Court (STF) Edson Fachin homologou a delação premiada dos irmãos Joesley Batista e Wesley Batista, owners group JBS, firmada com o Ministério Público Federal (MPF) e abriu inquérito para investigar o presidente Michel Temer.

according Temer, a investigação do Supremo Tribunal Federal (STF) será território onde surgirão todas as explicações e nunca autorizou ninguém a usar seu nome indevidamente. “No Supremo, demonstrarei não ter nenhum envolvimento com esses fatos”, said.

in the statement, Temer disse que seu governoviveu nessa semana seu melhor e seu pior momento”. “Indicadores de queda da inflação e números de retorno crescimento econômico e geração de empregos criaram esperança de dias melhrores”, disse ao iniciar o discurso.

Temer disse ter solicitado ao STF todas as gravações da delação premiada dos donos da JBS, que serviram de base para a denúncia. “Desde logo ressalto que só falo agora porque os fatos se deram ontem, e porque tentei conhecer primeiramente o conteúdo de gravações que me citam. Solicitei oficialmente ao STF acesso a esses documentos, mas até o presente momento não recebi”.

Sabrina Craide, Pedro Peduzzi e Marcelo BrandãoRepórteres da Agência Brasil


*** If you are in favor of a totally free and impartial press, collaborate enjoying our page on Facebook and visiting often the AM POST.


Contact Terms of use Wp: (92) 99344-0505