After rejection of Arthur motorcycle taxi drivers and taxi drivers do demonstration in front of Manaus City Hall

A categoria bloqueou os portões do prédio do Executivo Municipal, fechando acessos e impedindo a entrada e a saída de pessoas.
19/06/2017 15h12 - Updated 20/06/2017 11h13
Photo: reproduction

Após não serem recebidos pelo prefeito Arthur Virgílio Neto mototaxistas e taxistas, que desde o início desta segunda-feira (19) realizavam uma manifestação contra o Uber na sede da Prefeitura de Manaus, the avenue Brazil, compensates, West zone, bloquearam os portões do prédio do Executivo Municipal, fechando acessos e impedindo a entrada e a saída de pessoas.

A categoria alega prejuízos de pelo menos 40% desde que o Uber começou a operar na capital. Eles pedem um posicionamento sobre a regulamentação ou fiscalização do Uber e dos transportes clandestinos na cidade.

Em nota a Prefeitura de Manaus classificou a manifestação como desordeira e disse que a atitude não buscou o entendimento e dá indicativo de razões políticas para tal.

Ainda segundo a Prefeitura no que se refere aos serviços de transporte de passageiros por meio do uso de aplicativos, o Município aguarda a votação de lei federal que irá regulamentar tal profissão. Until then, as fiscalizações visam a manter a legalidade das atividades desenvolvidas em Manaus. A prefeitura tudo fará para manter a governabilidade e não hesitará em identificar e denunciar infiltrações de interesses políticos na legítima manifestação popular.

Natan Gaia – AM POST Writing


*** If you are in favor of a totally free and impartial press, collaborate enjoying our page on Facebook and visiting often the AM POST.


Contact Terms of use Wp: (92) 99344-0505