PGE should use decision that benefits MP's and AM's Fire

Near 2.284 policiais militares aguardam o fim do imbróglio, que se estende ao longo de três anos.
21/06/2017 20h56 - Updated 21/06/2017 20h56
Photo: reproduction

O impasse que permeia as tão almejadas promoções da Polícia Militar e Bombeiros do Amazonas, parece que não vai acabar com a decisão do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) de rejeitar os embargos de declaração nº 0000279-08.2017.8.04.0000, apresentados pelo Governo do Estado, que recorria de decisão favorável a processo movido pela Associação de Praças da Polícia (Apeam). O posicionamento do TJAM foi divulgado nessa terça-feira (20), com unanimidade dos votos.

De acordo com fontes ligadas à Procuradoria Geral do Amazonas, um recurso especial deve ser encaminhado ao presidente do Tribunal de Justiça, Judge Flavio Pascarelli, ainda nos próximos dias, travando mais uma vez a execução das promoções.

Near 2.284 policiais militares aguardam o fim do imbróglio, que se estende ao longo de três anos.

A possível reviravolta, estaria ligada aos problemas financeiros da máquina do Estado, que já dá sinais de esvaziamento. O murmurinho dos bastidores, já fez com que os deputados que chegaram à Casa Legislativa pelos votos dos militares e seus familiares, começassem a se movimentar, para sustentar decisão favorável aos policiais.

AM POST Writing


*** If you are in favor of a totally free and impartial press, collaborate enjoying our page on Facebook and visiting often the AM POST.


Contact Terms of use Wp: (92) 99344-0505