MPF says Cabral may have bought vote for Rio Olympics host 2016

According to the MPF, the purchase may have been made by a criminal organization headed by Sérgio Cabral, arrested in Bangu.
05/09/2017 15h34 - Updated 6/09/2017 16h36
Photo: reproduction

A cooperação internacional que resultou na Operação Unfair Play, triggered today (5) Federal Police, em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF) e a Receita Federal, investiga suposta compra do voto do presidente da Federação Internacional de Atletismo, Lamine Diack, US $ 2 millions, para que ele fosse favorável à escolha do Rio de Janeiro como sede dos Jogos Olímpicos de 2016. According to the MPF, a compra pode ter sido feita por organização criminosa comandada pelo ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, arrested in Bangu.

According to the ministry, there is “vasta documentação e provas robustaspara o caso. Foram emitidos pela 7ª Vara Federal no Rio de Janeiro mandados de prisão preventiva contra o empresário Arthur Soares, known as “Rei Arhtur,” que mora nos Estados Unidos, e a sócia dele Eliane Pereira Cavalcante, presa pela manhã em Laranjeiras, na zona sul do Rio de Janeiro.

Também foi feita busca e apreensão na casa do presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, que também foi conduzido para ser ouvido na Polícia Federal. Os detalhes da operação estão sendo divulgados neste momento em entrevista coletiva na Superintendência da Polícia Federal, in Rio de Janeiro.

Agency Brazil


*** If you are in favor of a totally free and impartial press, collaborate enjoying our page on Facebook and visiting often the AM POST.


Contact Terms of use