Vereador Álvaro Campelo liga para comandante-geral da PM, durante blitz, para questionar multa

Diante da repercussão, Álvaro Campelo gravou um vídeo e distribuiu nas redes sociais em que acusa o policial de tentar extorqui-lo.
19/02/2018 13h39 - Atualizado em 20/02/2018 15h54
Foto: Tiago Corrêa (CMM)

O vereador de Manaus Álvaro Campelo (PP) se envolveu em uma polêmica neste final de semana ao ser abordado em uma blitz da Polícia Militar, na zona leste de Manaus. O carro dele foi parado em frente à entrada do Campus Universitário da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), no bairro Coroado, e o policial o multou porque a mulher dele viajava no banco de trás sem o cinto de segurança.

Ao ser abordado, ele ligou para o comandante-geral da Polícia Militar, coronel David Brandão, para reclamar da bordagem do PM, que ele identifica como “tenente Monteiro”. Nesse momento, um dos policiais que participava da blitz filmou a ligação e discute com Campelo. O vídeo foi divulgado nas redes sociais, regando uma repercussão negativa ao parlamentar.

O Comando-Geral da Polícia Militar informa que o vereador foi multado por descumprimento do artigo 167 do Código de Trânsito Brasileiro. O auto de infração TD0004485 foi emitido de forma eletrônica às 20h24 da noite de sábado (17/02), durante blitz da Operação Catraca, realizada pela Polícia Militar na Avenida General Rodrigo Otávio. A Operação é voltada à fiscalização dos ônibus do transporte coletivo, com foco na prevenção de assaltos.

Diante da repercussão, Álvaro Campelo gravou um vídeo e distribuiu nas redes sociais em que acusa o policial de tentar extorqui-lo. Na versão do vereador, a mulher dele estava de cinto de segurança, mas o retirou no momento da abordagem porque o filho do casal se assustou com a voz alta do policial, e ela foi pegar a mamadeira para dar à criança.

“Ele se aproveitou da situação e disse: vai ser multado porque ela está sem cinco de segurança, mas a gente pode resolver essa situação”, diz Campelo no vídeo, sinalizando que o militar tentou extorqui-lo.

No vídeo gravado pela polícia, o vereador não fala em extorsão, apenas reclama da abordagem do “tenente Monteiro” e diz que ele estava “cheio de moral”. Em seguida, o militar pede para o vereador dizer ao comandante que jogou o carro em cima dele, que estava em uma motocicleta. Os dois discutem e um diz que o outro está mentindo.

A verdade sobre a abordagem policial

Compartilho com vocês agora a verdade dos fatos sobre o episódio da abordagem policial.

Posted by Álvaro Campelo on Sunday, February 18, 2018


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso