Influenciador nas redes sociais, Silas Malafaia vai apoiar Bolsonaro com uso de canhão digital

Método do pastor evangélico prioriza ataque a adversários em vez de pedir votos.
19/03/2018 15h58 - Atualizado em 19/03/2018 16h01
Foto: Reprodução

O pastor Silas Malafaia, uma espécie de “influencer” evangélico, decidiu usar sua teia digital em prol da candidatura do Candidato do PSL à Presidência da República, o deputado federal Jair Bolsonaro. Há duas semanas, um encontro na sede da Associação Vitória em Cristo começou a pavimentar o caminho para o apoio nas eleições. Participou da conversa o senador Magno Malta (PR-ES), cotado para ser vice do deputado.

— Bolsonaro é o único que defende diretamente a ideologia da direita. Ele encarna os valores mais caros ao nosso povo na questão dos costumes. Pode anotar, 80% do voto evangélico irá para Bolsonaro nestas eleições — afirma Malafaia, de olho na provável saída de Lula do jogo eleitoral. — Se ele (Lula) fosse candidato, não haveria esta proporção porque parte do voto popular evangélico iria para o petista graças ao Bolsa Família.

O pastor pretende repetir um método utilizado nas eleições municipais de 2016, quando priorizou atacar adversários em vez de pedir votos para os candidatos que apoiava. Marqueteiros consideram que este tipo de campanha negativa é muito mais útil, na medida em que Malafaia e outras lideranças evangélicas enfrentam forte rejeição em determinados segmentos da sociedade. Sua imagem sofreu arranhão ainda maior desde a condução coercitiva feita pela Polícia Federal em dezembro de 2016. Ele perdeu milhares de doações durante o ano passado por ter que explicar os motivos de receber R$ 100 mil em sua própria conta bancária de um acusado de corrupção.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso