Professores do Amazonas dizem que governador não os ouviu e fazem paralisação de advertência

Na quinta-feira (22), os professores marcaram o início de uma greve geral, caso não tenham as reivindicações atendidas pelo Governo do Estado.
19/03/2018 13h38 - Atualizado em 20/03/2018 16h13
Foto: Reprodução

Redação AM POST

Professores da rede estadual de ensino no Amazonas suspenderam aulas em 50 escolas de Manaus e 50 do interior em uma paralisação de advertência, na manhã desta segunda-feira (19), como protesto por 30% de reajuste salarial e mais 5% real de salário, totalizando um índice de 35%.

Segundo o Sindicato dos Professores e Pedagogos de Manaus (Asprom-Sindical) a paralisação é em protesto também por melhores condições de trabalho e manutenção do plano médico. Professores reclamam de estruturas é precárias nas escolas e dizem que o governador não ouviu os professores.

Na última sexta (16), o governador Amazonino Mendes ofereceu uma contraproposta de 4,57%, que foi rechaçada pela categoria.

Na quinta-feira (22), os professores marcaram o início de uma greve geral, caso não tenham as reivindicações atendidas pelo Governo do Estado.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso