Próximo do pleito, Wilson Lima consegue censurar pesquisa eleitoral na Justiça

Não se sabe o real motivo do candidato querer esconder o resultado, mas os advogados alegaram que a empresa registrou a pesquisa no TSE.
22/10/2018 13h32 - Atualizado em 22/10/2018 16h37
Foto: Reprodução

O candidato ao governo do Amazonas, Wilson Lima, obteve uma vitória na Justiça Eleitoral e conseguiu que a pesquisa eleitoral da Editora Ana Cássia não seja divulgada. Não se sabe o real motivo de Wilson querer esconder o resultado, mas os advogados alegaram que a empresa registrou a pesquisa no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em desacordo com a Resolução TSE 23.549/2017, que trata do registro de pesquisas eleitorais.

Além da censura à pesquisa, Wilson tem obtido vitórias na Justiça para que seu adversário seja proibido de apresentar propostas. Na semana passada, o candidato não foi ao debate da Band e conseguiu que o programa fosse tirado do ar a dois minutos do fim. Hoje, segunda (22), já anunciou que não vai ao debate na TV Record News/ Diário. Não se sabe ao certo se Wilson ainda irá a algum debate até o dia da eleição.

Um dos motivos que podem explicar a censura de Wilson aos debates e pesquisas é a queda nos números internos, principalmente por causa do Escândalo da Bolsa-Cadeia. Questionado pela TV Amazonas se pagará indenização aos familiares de presos mortos em guerra de facções nos presídios de Manaus, Wilson disse que irá cumprir a lei que o obriga a pagar. O próprio vice de Wilson, Carlos Almeida, liderou a Defensoria Pública para pedir que o Estado pagasse R$ 50 mil a cada família de preso.

Tanto o presidenciável Jair Bolsonaro quanto boa parte da população é contra o pagamento do benefício.

Além disso, Wilson foi muito mal no último debate que participou, na TV Tiradentes, há uma semana. Visivelmente despreparado, o candidato não soube explicar como possui uma empresa há oito anos sem gerar um único emprego. E ainda criticou a proposta de Amazonino para criar o Bolsa Família Estadual e não apresentou soluções aos anseios da população.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso