Multinacional possui mini hospital em Manaus

Moto Honda da Amazônia investe para reduzir problemas de saúde.
08/05/2015 15h56 - Actualizado 8/05/2015 19h45
foto: Diego Janata

En torno de 90% das doenças ocupacionais registradas no Polo Industrial de Manaus (PIM) são causadas por Lesões por Esforço Repetitivo (LER) e por Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT), conforme o Ministério Público do Trabalho do Amazonas (MPT-AM).sólo en 2014, eran 374 casos de LER em trabalhadores das fabricas do PIM, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos (Sindmetal).

Entre as empresas que assinaram acordo com o MPT-AM para reduzir os casos de doenças ocupacionais, a Moto Honda da Amazônia, em janeiro desse ano, deu início a estratégia de pausas de recuperação de fadiga na linha de produção da fábrica.

Segundo o gerente de relações institucionais da multinacional japonesa, Mário Okubo, na primeira pausa, entre o café da manhã e o almoço, os funcionários param dez minutos, com direito a uma barra de cereal. No turno da tarde, a linha de produção tem mais uma pausa de 15 minutos, com direito a um lanche reforçado.

Okubo afirmou que, nos últimos cinco anos, a empresa investiu mais de R$ 15,5 milhões em saúde e segurança do trabalho. O recurso foi usado na construção de um mini hospital, abierto en 2011, dentro do terreno da fábrica.
“Toda estrutura busca trazer conforto para os nossos trabalhadores, para o tratamento de qualquer enfermidade, prevenção de doenças e promoção da saúde”, dicho.

Com três ambulatórios médicos, uma clínica de fisioterapia e uma sala de Reeducação Postural Global (RPG), segundo a chefe do serviço médico da Moto Honda, Simone Ozório, o ambulatório atende urgências e emergências.

Especialidades

Cardiologia, ortopedia, oftalmologia, otorrinolaringologia, ginecologia, dermatologia


*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.


contacto Condiciones de uso wp: (92) 99344-0505