Policiais civis pedem ao governo pagamento da data-base

O representante da classe destacou queos servidores não estão pleiteando aumento salarial”.
26/05/2015 18h16 - Actualizado 27/05/2015 12h05
foto: revelación

Em Cessão de Tempo proposta pela deputada Alessandra Campêlo (PCdoB), o presidente da comissão provisória do Sindicato dos Escrivães e Investigadores da Polícia Civil do Amazonas, Rômulo Valente, ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (peligro), la mañana del martes (26), para pedir apoio dos parlamentares nas negociações da categoria junto ao governo do Estado, em relação ao pagamento da data-base desses trabalhadores.

En su discurso, Rômulo Valente disse que o Governo Estadual comunicou ter atingido o teto máximo da Lei de Responsabilidade Fiscal, e por essa razão, estaria impossibilitado de efetuar a reposição das perdas salariais da categoria; sin embargo, segundo Valente, a lei apresenta dispositivos para que seja sim, feito o pagamento. O representante dos escrivães e investigadores disse que o valor da data-base já estava previsto no orçamento do ano de 2015, e portanto, para Rômulo, esse valor não poderia ser considerado como “nova despesa”.

“A reposição de perdas salariais, a nossa data-base, é regular, por estar estabelecida em lei”, reafirmou Rômulo, explicando que a lei também determina ser regular a despesa obrigatória de caráter continuada. O policial destacou que os servidores não estão pleiteando aumento salarial, apenas a reposição das perdas inflacionárias. “O que nós queremos é o diálogo, para termos o compromisso de que nossa data-base será paga, mesmo que em parcelas”, disse ao final do seu discurso.


*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.


contacto Condiciones de uso wp: (92) 99344-0505