02/05/2015 07h02 - Actualizado 2/05/2015 00h07

Representante da ONU diz ser “lancinante” ver destruição no Nepal

Segundo os últimos dados oficiais, más que 6.200 pessoas morreram e quase 14.000 ficaram feridas.
foto: Reproducción / Internet
foto: Reproducción / Internet

fuente: Agência Lusa

A responsável das Nações Unidas pela ajuda em casos de emergência, Valerie Amos, Dijo el viernes (01), em Katmandu, que es “lancinantever como aldeias inteiras situadas nas montanhas ficaram destruídas pelo terremoto que sacudiu o Nepal, no último sábado (25).

É lancinante ver aldeias inteiras no topo das montanhas destruídas. É quase impossível chegar lá”, afirmou em seu perfil no Twitter a sub-secretária-geral para Assuntos Humanitários, que está em Katmandu desde quinta-feira (30).

Valerie Amos, que está nos Himalaias para avaliar a situação na região e garantir a distribuição de ajuda humanitária, dijo, “como em todos os desastres”, veem-segrandes diferençasentre a população atingida. “Há aqueles que perderam tudo, e há zonas que apenas sofreram danos”, relatou a representante da Organização das Nações Unidas (informática) na rede social.

A responsável para Assuntos Humanitários também animou os médicos doinspirador” hospital de Dhulikhel, onde estão sendo tratadas cerca de 1.300 pessoas que ficaram feridas com o terremoto, enquanto a unidade de saúde só tem capacidade para 300 personas.

A responsável das Nações Unidas também encorajou os serviços de socorro, que trabalham no limite das suas possibilidades no país e que, jueves, “conseguiram resgatar 15 pessoas que estavam debaixo dos escombros”.

A última pessoa resgatada da qual se teve notícia foi uma mulher de 24 años, que foi libertada na última noite por equipes de resgate do Nepal, de Israel e da Noruega depois de ter passado 128 horas debaixo dos escombros de um edifício em Katmandu.

O comissário europeu de Ajuda Humanitária e Gestão de Crises, Christos Stylianides, também chegou na quinta-feira a Katmandu para avaliar as necessidades mais urgentes.

Segundo os últimos dados oficiais, más que 6.200 pessoas morreram e quase 14.000 ficaram feridas, apesar de se calcular que estes dados deverão aumentar por se desconhecer os efeitos do terremoto nas zonas mais remotas do Nepal.

O sismo provocou ainda cerca de 2,8 milhões de desalojados em um país com uma população de cerca de 28 millones de habitantes. Segundo o ministério do Interior do Nepal, 148.329 edifícios ficaram destruídos em todo o país.

O terremoto do último sábado teve a intensidade de 7,8 graus na escala Richter, o de maior magnitude no Nepal em 80 anos e o pior na região na última década desde 2005. ese año, 84.000 pessoas morreram devido a um terremoto registrado na Índia.

*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.

Ultimas Noticias

contacto Condiciones de uso wp: (92) 99344-0505
cached | 903 | SELECT translated, source FROM wp_translations WHERE original = 'true' and lang = 'es' 371 | 0.0001 | enabled | not cached | 914 | SELECT translated, source FROM wp_translations WHERE original = 'Hugo Guimarães' and lang = 'es' 372 | 0.0001 | enabled | not cached | 930 | SELECT translated, source FROM wp_translations WHERE original = 'd2ecbbd931786040cceb1b0d2481c1' and lang = 'es' 373 | 0 | enabled | cached | 976 | SELECT translated, source FROM wp_translations WHERE original = 'http' and lang = 'es' 374 | 0 | enabled | cached | 950 | SELECT translated, source FROM wp_translations WHERE original = 'ampost.com.br/wp-content/uploads/2015/05/nepal.jpg' and lang = 'es' Served from: ampost.com.br @ 2016-12-10 20:29:22 by W3 Total Cache -->