• Más que 30 pessoas foram assassinadas neste fim de semana em Manaus

    Órgãos de segurança intensificam investigações.
    20/07/2015 11h35 - Actualizado 20/07/2015 11h38

    Foto: divulgar


    Desde el viernes pasado (17) a sensação de insegurança e o medo fazem parte da rotina da população amazonense. Em números, atualizados pelo delegado geral da Polícia Civil, Orlando Amaral, durante entrevista à rádio Amazonas FM, fueron 34 assassinatos neste fim de semana.

    A onda de crimes começou após a morte do sargento Afonso Camacho Dias, 44, que foi executado com quatro tiros da última sexta-feira (17) um policial militar, mas também pode ter como causa uma desavença entre facções rivais após a decapitação de três presidiários.

    Um dos presidiários foi identificado como Winchester Uchôa Cardoso, 35, conhecido como “Chester”. Ele foi decapitado no início do mês quando foi transferido para o Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), en el kilómetro 8, da BR-174.

    Novos homicídios

    Ricardo Araújo Barbosa, 18, morreu após ser alvo de disparos de arma de fogo, na madrugada do dia 18, na rua Anthistemes Pinto, no Tarumã.

    Alessandro das Neves Lima, 37, foi assassinado na rua Rio Tapauá, no bairro Armando Mendes. A vítima chegava de um velório, quando dois homens em uma moto modelo Tittan, vermelha, de placa não identificada, efetuaram disparam, por volta das 17h30 deste domingo (19).

    Na avenida Tereza Dávila, no Santa Etelvina, Wslwey Santos Silva, 21, foi morto a tiros. Segundo informações, un hombre, no identificado, efetuou alguns disparos contra Wslwey e um comparsa que tentaram assaltar uma lanchonete por volta das 22h50.

    Ainda de acordo com o relatório da Polícia Civil, outras vítimas foram Sidney Carvalho, 24; Luzivan Gonçalves dos Santos, 33; Renato Simplicio Duque, 31 e Paulo Castro Cavalcante, 24. Entre a sexta-feira (17) e a madrugada deste sábado (18) fueron grabados 23 asesinatos.


    *** Si estás a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitando frecuentemente el AM POST.


    Facebook

    economía

    Contacto Terminos de uso