30/07/2015 09h31 - Actualizado 30/07/2015 09h31

par detención por la policía civil que torturó y mató a una mujer joven en 4 Diciembre del año pasado

Segundo a PC, a vítima teria furtado uma arma de dos criminosos.
foto: PC estreno
foto: PC estreno

A doméstica Ruth Helena do Rosário Gomes, 28, e Eduardo Castilho Ferreira, 21, conhecido como “Big Bull”, foram presos na tarde da última terça-feira (18), por policiais civis. A dupla é acusada de envolvimento no homicídio de Mayara Rodrigues Dias, ocorrido na madrugada do dia 4 diciembre 2014. En la época, a vítima tinha 22 años.

A ação foi coordenada pela delegada titular em exercício da DEHS, sansha Sodré, e pelo delegado titular do 15º DIP, Torquato Mozer, em cumprimento a mandados de prisão preventiva em nome dos infratores. Os documentos foram expedidos no último dia 21 julio, por el juez del segundo palo jurado, Anésio Rocha Pinheiro.

De acordo com a delegada Sancha Sodré, a vítima foi a óbito após ter o corpo atingido por golpes de faca. O fato aconteceu na residência de Ruth, localizada na Rua Carolino, Conjunto João Paulo 2, barrio Jorge Teixeira, zona oriental de la capital. As investigações apontam que Mayara teria furtado um revólver que pertencia aos infratores, o que posteriormente motivou o homicídio.

Sansha informou que na época do ocorrido Mayara foi considerada desaparecida pelos familiares, que registraram o sumiço na Delegacia Especializada em Ordem Política e Social (deops). Durantes as investigações, policias civis receberam denúncias, informando que a vítima havia sido morta. A partir de entonces, o caso, que estava sob a responsabilidade da Deops, foi encaminhado à DEHS.

“A jovem morava com os infratores na residência de Ruth e mantinha um relacionamento amoroso com a irmã da infratora. Tanto a dupla presa quanto a vítima tinham envolvimento com o tráfico de drogas”, Explicó la autoridad policial.

Durante a coletiva de imprensa realizada na manhã de hoje, día 29, na sede do 15º DIP, o delegado Torquato Mozer falou que após cometerem o delito Ruth e Eduardo teriam escondido o corpo de Mayara na margem do Igarapé do Buritizal, en la calle 28 do Conjunto Buritis, Nueva zona de Ciudad, zona Norte. “O corpo foi encontrado por populares no mês seguinte, precisamente no dia 15 de janeiro deste ano”, reportado.

Conforme o delegado, o caso estava sendo investigado pelas equipes das unidades policiais desde então. As prisões dos autores aconteceram na tarde de ontem, día 28, por la volta 16h. Ruth foi encontrada na residência dela, situada na Rua Carolino, barrio Juan Pablo 2. En seguida, Eduardo foi preso na Rua Pastor Alcebíades, en ese mismo barrio. Eles foram conduzidos ao 15º DIP, onde Eduardo confessou participação no crime, revelando detalhes de como o fato aconteceu.

“Ele revelou que segurou Mayara enquanto Ruth e um terceiro infrator, identificado como Fábio Pontes Brasil, 23, o “Cabeça”, que já está sendo procurado pela polícia, desferiram os golpes de faca no corpo da jovem. Em depoimento ele conta que o crime foi planejado em função da vitima ter furtado a arma que pertencia a eles e repassado a outros traficantes da área onde moravam”, acrescentou a delegada Sansha.

Ruth e Eduardo foram indiciados por crimes de homicídio qualificado por motivo torpe e ocultação de cadáver. Após os procedimentos realizados na unidade policial, Eduardo será encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, en Manaus Centro. Ruth será levada ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), no km 8 da rodovia federal BR-174.

*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.

Ultimas Noticias

contacto Condiciones de uso wp: (92) 99344-0505