03/08/2015 11H51 - Actualizado 3/08/2015 11H51

Ex-ministro José Dirceu foi um dos principais líderes que instituiu o petrolão, dice MPF

foto: Veja.com
foto: Veja.com

Ao prender nesta segunda-feira o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, a Operação Lava Jato chegou nesta segunda-feira a um dosinstituidores do petrolão”, segundo o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, integrante da força-tarefa que investiga o megaesquema de corrupção que sangrou os cofres da estatal. De acuerdo con la acusación, o mensaleiro foi um dos principais líderes na instituição do petrolão, ainda quando era ministro da Casa Civil, no primeiro mandato do governo Lula. Questionado se a Lava Jato mira também o ex-presidente Lula, o procurador afirmou queninguém está isento de investigações”. recordó, sin embargo, que parte das apurações segue em sigilo. Sobre os demais artífices do petrolão, o procurador afirmou queestão sendo investigados” – e que esta estapa da Lava Jato mira os núcleos empresarial e político.

De acuerdo con el MPF, o ex-ministro deu continuidade ao esquema durante o mensalão e se beneficiou dele mesmo após o julgamento do Supremo Tribunal Federal que o mandou para a cadeia. “Chegamos a um dos líderes principais, que instituiu o esquema na Petrobras e, durante o período de ministro da Casa Civil, aceitou e se beneficiou desse esquema”, dijo el abogado. “Temos uma operação que vai além do Dirceu recebedor, mas sim como instituidor do esquema Petrobras, ainda no tempo da Casa Civil”, seguido. “Dirceu era aquele que tinha a responsabilidade de definir os cargos na administração Lula. No momento em que ele aceitou a nomeação de Renato Duque para a Petrobras, teve início o trabalho de captação das empreiteiras”. O MPF afirma, también, que o ex-ministro recebeu dinheiro do esquema criminoso mesmo preso. De acuerdo con el fiscal, a investigação e a prisão não inibiram a atuação de Dirceu.

Ainda segundo Santos Lima, Dirceurepetiu o esquema do mensalão” – de esta vez, sin embargo, com uma diferença crucial: o ex-ministro não se utilizou do dinheiro para compra de apoio de parlamentares, mas em benefício pessoal. “A responsabilidade do Dirceu é evidentemente, aquí, como beneficiário, de maneira pessoal, não mais de maneira partidária, enriquecendo pessoalmente”, dijo el abogado.

Segundo os investigadores, a principal prova contra o ex-ministro é a conexão entre os pagamentos feitos por duas empresas terceirizadas da Petrobras, investigadas nessa nova fase da Lava Jato, à JD Consultoria, empresa do ex-ministro, sem a prestação de serviços. “Apesar dos documentos que foram entregues, no hay, até hoje, uma comprovação sequer do serviço prestado pela JD Consultoria”. Además, há pagamentos em espécie, mensual, a Dirceu e a pessoas próximas a eles. “Há uma série de outros pagamentos, como reforma e compra de imóveis de terceiros, que são decorrentes de outras operações entre os envolvidos nos esquema de corrupção”.

fuente: Veja.com

*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.

Ultimas Noticias

contacto Condiciones de uso wp: (92) 99344-0505