23/09/2015 11h48 - Actualizado 23/09/2015 11H51

TSE registrado Red de Sostenibilidad, partido fundado por Marina Silva

A legenda está apta a receber filiados e lançar candidatos para 2016.
foto: reproducción
foto: reproducción

La Sala Superior (TSE) aprovou na terça-feira (22) a concessão de registro para a Rede Sustentabilidade, partido idealizado pela ex-ministra e ex-senadora Marina Silva.

Con la decisión, a legenda fica apta a receber filiados e lançar candidatos para as eleições de 2016. É o 34º partido do país – no último dia 15, o TSE tinha autorizado o 33º, o Partido Novo.

Os fundadores da Rede tentaram obter o registro em 2013, a fim de lançar Marina candidata à Presidência pela legenda no ano passado, mas tiveram o pedido negado por falta do apoio mínimo necessário na ocasião. A ex-senadora acabou disputando a eleição presidencial porque se filiou ao PSB e integrou, como vice, a chapa encabeçada pelo ex-governador Eduardo Campos. Ela se tornou candidata a presidente após a morte de Campos em um acidente aéreo – obteve 22,1 milhões de votos e ficou em terceiro lugar, atrás de Dilma Rousseff (PT) Aécio Neves (PSDB).

en 2013, a Rede havia apresentado assinaturas de 442 mil eleitores validadas pelos cartórios eleitorais, mas a lei exigia 492 mil, o equivalente a 0,5% dos votos dados para os deputados federais nas eleições de 2010.
En mayo de este año, Marina apresentou outras 56,1 mil assinaturas, somando apoio de 498 mil electores, acima do exigido atualmente (486,6 mil electores).

No fim de agosto, o vice-procurador-geral eleitoral, Eugenio Aragão, se manifestou favoravelmente ao registro da Rede. Para el, a nova legenda não precisaria apresentar mais assinaturas, de pessoas não filiadas a outros partidos, uma nova exigência aprovada neste ano pelo Congresso para a obtenção de autorização pela Justiça Eleitoral.

Na sessão da terça-feira, 22, o pedido de registro teve os votos favoráveis do relator, João Otávio de Noronha, e dos ministros Herman Benjamin, Henrique Neves, Luciana Lossio, Gilmar Mendes, Rosa Weber e do presidente do TSE, Dias Toffoli.

En su opinión, Gilmar Mendes lembrou da dificuldade de Marina em registrar o partido e ao final elogiou a participação da ex-senadora na eleição do ano passado. “Marina perdeu as eleições, mas ganhou a nossa admiração. por lo tanto, perdeu ganhando”, dijo.

Ao final do julgamento, Dias Toffoli chamou a atenção para o crescimento do número de legendas no país.
A se manter esse sistema, da distribuição do tempo de TV e do Fundo Partidário, cada deputado federal quererá ser o seu partido político. De 34 passaremos a ter 513 partidos políticos”, dijo, em referência ao número de deputados da Câmara.

Marina Silva
A ex-senadora acompanhou pessoalmente a sessão do TSE que aprovou a concessão de registro à Rede Sustentabilidade.
Após a decisão dos ministros, ela disse (veja no vídeo, no alto) que o objetivo do novo partido é colocar a sustentabilidadeno centro da discussão do desenvolvimento econômico e social” país.

Uma das questões mais urgentes dessa agenda é a sustentabilidade política. Nos dizíamos em 2010 que iríamos perder muito daquilo que havia ganho na economia, na inclusão social e na democracia em função do atraso na política. É o atraso na política que tem levado a perdas que nos imaginávamos que não iria iríamos acontecer”, declarado.

fuente: G1

*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.

Ultimas Noticias

contacto Condiciones de uso wp: (92) 99344-0505