Bisnieto pide aclaraciones sobre la eliminación de la propiedad de los beneficiarios My Home, Mi vida

Os beneficiários estariam inadimplentes há três meses.
02/10/2015 13h49 - Actualizado 2/10/2015 13h49
foto: Alexssandro Loyola/ Câmara Federal

El gobierno federal decidió reanudar las propiedades de los beneficiarios más pobres del programa Mi Casa, Mi vida, que son vencidos por más de tres meses. Con base en esta, Congresista Arthur Virgílio Bisneto (PSDB-AM), Líder Adjunto de la Oposición, solicitou ao Ministério das Cidades esclarecimentos quanto à retirada de imóveis dos beneficiários do programa. O requerimento foi apresentado nesta semana na Câmara Federal, en Brasilia.

De acordo com reportagem do jornal Estadão, publicada no último dia 20, a Caixa Econômica Federal apertou a cobrança das prestações que estão atrasadas.

Passou a ligar e a enviar SMS para os beneficiários logo após os primeiros dias de vencimento. Segundo a notícia, a mudança de postura em relação aos calotes da chamada faixa 1 do programa para famílias com renda mensal de até R$ 1,6 mil, deve-se a dois fatores: o agravamento da crise, que não permite ao governo ser leniente com a inadimplência em momento de frustração de recursos, e o temor da fiscalização dos órgãos de controle, já que até 95% desses imóveis são bancados com dinheiro público. “Estamos pedindo que o ministério justifique a retirada de imóveis dos beneficiários, já que a intenção inicial do programa era ajudar famílias de baixa renda a realizarem o sonho da casa própria”, dicho el tucán.


*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.


contacto Condiciones de uso