LOA começa a tramitar na ALE e prevê orçamento de R$16,2 bilhões em 2016

Proposta destina R$ 2,4 bilhões para a educação e R$ 1,5 bilhões para a segurança
26/10/2015 20h11 - Actualizado 26/10/2015 20h11
foto: Danilo Mello / dados

Dois Projetos de Lei de autoria do Executivo começaram a tramitar na Assembleia Legislativa do Amazonas (peligro). O que contém a proposta de Lei Orçamentária Anual (carta de acuerdo) 2016, que fixa as despesas do Estado para o próximo ano, e o projeto que reformula o Programa de Incentivo ao Uso de Calcário e prevê que os produtores beneficiados receberão bônus por adimplência, sempre que pagarem as parcelas do financiamento em dia.

A LOA será encaminhada para análise das Comissões Técnicas da Casa, como as comissões de Constituição, Justicia y escritura (CCJR) e de Orçamento e Finanças (COF), e se aprovada entrará na pauta de tramitação por cinco dias para receber emendas parlamentares, que também serão analisadas nas comissões. A previsão é que o projeto seja votado até dezembro, antes do término dos trabalhos legislativos.

O segundo projeto altera e faz adequações na Lei 2.903/2004, que trata do Programa de Incentivo ao Calcário. O programa foi recentemente alterado pela Lei nº 4.220/2015 – que autorizou, por ejemplo, que o Estado conceda subsídio de 50% para o transporte de calcário para os pequenos produtores.

O novo projeto prevê benefícios para os produtores adimplentes, que contrataram financiamento junto ao Estado, em forma de “bônus de adimplência” sobre o crédito contratado. O valor do crédito será fixado através de decreto, segundo a proposta.

Ainda não há previsão para o segundo projeto ser votado em plenário, o que só acontecerá após análise da proposta nas comissões.


*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.


contacto Condiciones de uso wp: (92) 99344-0505