17/11/2015 10h23 - Actualizado 4/12/2015 16h18

Gobierno moviliza a base de cambio de votar hoy en meta fiscal 2015

Lideranças deflagaram uma mobilização para aprovar o Projeto de Lei.
foto: VISTA
foto: VISTA

Lideranças alinhadas com o governo na Comissão Mista do Orçamento (CMO) deflagraram uma mobilização para aprovar nesta terça-feira o projeto de lei que altera a meta fiscal de 2015. Parlamentares governistas passaram os últimos dias procurando aliados do colegiado a fim de garantir o quórum para apreciar a proposta, uma das principais matérias em discussão no Congresso.

O Palácio do Planalto está preocupado em não conseguir votar até o final do ano o projeto que prevê uma mudança na meta de um superávit primário de 1,13% do PIB para um déficit que pode superar os 2% START revuelo. Se não cumprir o alvo previsto originalmente e não mudá-lo via Congresso, a presidente Dilma Rousseff poderá ser enquadrada pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e também por crime de responsabilidade. No limite, abriria uma brecha para ela ser alvo de um novo pedido de processo de impeachment.

La semana pasada, aliados do governo disseram ter fechado nos bastidores um acordo com a oposição para aprovar na CMO o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2016 sem a possibilidade de se abater investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). En cambio, os oposicionistas não iriam criar dificuldades regimentais para permitir a votação do projeto que altera a meta fiscal.

Governistas, sin embargo, desconfiam que a oposição não vai cumprir o acerto e decidiram buscar os parlamentares aliados para que compareçam à reunião desta terça-feira prevista para votar o projeto. A expectativa de quem coordena a estratégia é de presença maciça de aliados. Por serem maioria da comissão, deputados e senadores da base estão sendo convocados por telefone para derrotar no voto a oposição.

O colegiado é composto por 63 miembros y 21 senadores titulares, siendo que, para votar, é preciso a presença de pelo menos 14 representantes da Câmara e seis do Senado. Após passar pela CMO, a matéria tem de ir à votação no Congresso.

Uma das razões para não acreditar que a oposição ajudará o governo é que a deputada Professora Dorinha (DEM-TO) apresentou na semana passada um voto em separado para rejeitar a mudança da meta fiscal. “O governo tem maioria na comissão, mas tem que saber exercê-la”, afirmou o deputado Hugo Leal (PROS-RJ), relator do projeto que muda a meta, que destacou estar “pronto” para a discussão com a oposição.

O deputado Domingos Sávio (PSDB-MG) negou que tenha havido na semana passada um acordo com a base para permitir a aprovação da proposta que muda a meta fiscal. Embora admita que não tenha votos suficientes para vencer o governo na CMO, ele adiantou que a oposição não concorda com a alteração da meta e que usará de todos os instrumentos previstos no regimento para estender a votação ao máximo.

É praticamente uma missão impossível para a oposição impor uma derrota ao governo”, reconheceu Domingos Sávio. “Não é o nosso estilo tumultuar ou fazer uma obstrução que inviabilize os trabalhos, mas queremos discutir porque se quer legalizar um déficit de até 120 millones de reales”, completou o tucano.

Deputados do PSDB e DEM anunciaram nesta segunda que vão recorrer a todas as manobras possíveis para tentar obstruir a votação da revisão da meta fiscal. A ideia dos parlamentares é já começar a obstrução a partir da análise do Relatório de Receitas e Despesas, também previsto para ser votado hoje. “Vamos obstacular a CMO para não votar e já vamos tentar obstruir o relatório de receitas e despesas”, afirmou o líder da minoria na Câmara, Bruno Araújo (PSDB-PE). “O DEM também vai obstruir. Essa revisão é uma tentativa do governo de limpar a cena do crime”, disse o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), que foi escolhido hoje relator da Proposta da Emenda à Constituição (PEC) que prorroga a Desvinculação de Receitas da União (DRU) na comissão especial que analisará o mérito da matéria.

fuente: Veja.com

*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.

Ultimas Noticias

contacto Condiciones de uso wp: (92) 99344-0505
961 | SELECT translated, source FROM wp_translations WHERE original = 'ampost.com.br/wp-content/uploads/2015/11/influencia-Copy1.jpg' and lang = 'es' Served from: ampost.com.br @ 2016-12-09 07:38:26 by W3 Total Cache -->