TJAM e Ufam instalam Centro Judiciário de Solução Consensual de Conflitos

O Brasil tem mais de 140 milhões de processos.
06/11/2015 10h53 - Actualizado 6/11/2015 10h55
foto: asesor

Para o Brasil que tem mais de 140 milhões de processos, e a exemplo do que vimos recentemente no subsolo do Superior Tribunal de Justiça (STJ), onde foram encontrados processos com 19/20 anos para serem julgados, aqui no nosso polo avançado é diferente. aquí, as pessoas chegam com esperança e saem com a certeza de que seu conflito foi resolvido”. Foi com este discurso que a presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), juez principal Graça Figueiredo, iniciou a solenidade de instalação do Centro Judiciário de Solução Consensual de Conflitos, celebrada en la mañana del jueves, día 5, no prédio do Polo Avançado do Núcleo de Conciliação das Varas de Família (amanecer).

A cerimônia também contou as presenças do diretor da Escola de Aperfeiçoamento do Servidor do TJAM (Eastjam), desembargador Paulo Lima; do juiz coordenador do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos, Gildo Alves de Carvalho Filho; da juíza de direito da 1ª Vara Cível, Joana Meireles; da reitora da Universidade Federal do Amazonas (confío), professora Márcia Perales Mendes Silva; do diretor da Faculdade de Direito da Ufam, professor Sebastião Marcelice Gomes, e da coordenadora geral do Polo Avançado Manaus, la Universidad Federal de Amazonas, professora Lidiany de Lima Cavalcante, além de servidores, serventuários e universitários.

A desembargadora-presidente se mostrou bastante feliz em formalizar essa parceria de sucesso juntamente com a Ufam e salientou o desejo de instalar, cada vez más, polos avançados. “Gostaria de deixar clara a alegria de realizarmos um evento como este. Quem dera pudéssemos instalar muitos outros núcleos. Estamos com a pendência de cinco municípios-polo por falta de transporte, mas tenho fé em Deus que, mucho en breve, teremos a satisfação dessas instalações. Esse tipo de notícia precisa ser espalhada. Essas ações distribuem a pacificação social entre as pessoas. Quero agradecer ao apoio da Ufam e exorto todo o corpo docente da universidade para que possamos firmar outras parcerias”, declarado.

Reitora da Ufam, a professora Márcia Perales também agradeceu a parceria com o Poder Judiciário do Estado e frisou que tal atividadeé uma forma diferenciada da justiça ser mais acessível”. “A universidade tem uma missão bastante complexa, mas estimulante, que é fazer com que a produção do conhecimento, contribua para a competência técnica do Brasil, sempre alinhada organicamente na formação de cidadãos. E é prazeroso ver um projeto como este apresentando números bastante interessantes”, dicho.

Outro ponto importante, abordado pela reitora, é com relação a uma possível ampliação do projeto. “Cada solução de conflito realizada tem a ver com a vida de muitas pessoas, de uma família que, muchas veces, está em um processo doloroso e que precisa de apoio e agilidade. A presença de profissionais ligados a psicologia, ao serviço social é de extrema importância. Con eso, podemos analisar que outros cursos podem participar dessa atividade multidisciplinar e quem sabe nos tornarmos referência para outros estados”.

O magistrado Gildo Alves Carvalho Filho declarou que naquela ocasião estavanascendo um centro judiciário diferenciado com maturidadee fez menção a premiação que o TJAM receberá na noite desta quinta-feira, día 5, do Programa Qualidade Amazonas (PQA). “Fico extremamente feliz e emocionado com o crescimento dessefilhoque queremos que complete a maior idade e que ninguém possa atrapalhar a sua vida. Dados estatísticos são muito frios diante da quantidade de emoção que controlamos diariamente. Continuaremos com a mesma dedicação e com o compromisso de mudar vidas”, acabado.

fuente: TJAM


*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.


contacto Condiciones de uso wp: (92) 99344-0505