Dilma pede ajuda do Exército para paísmais democrático

16/12/2015 14h10 - Actualizado 16/12/2015 14h10
foto: REUTERS/Ueslei Marcelino

A presidenta Dilma Rousseff participou hoje (16) da cerimônia de cumprimento a oficiais generais promovidos em 2015 e de confraternização com militares do Exército, Marinha e Aeronáutica e disse que conta com o comprometimento e a colaboração das Forças Armadas para a construção de um país mais “justo e democrático”.

O Brasil conta com seu comprometimento. Os senhores serão exemplo e fonte de inspiração para as mulheres e homens que comandarão. Sob sua liderança, nossas Forças continuarão decisivas para a construção de um Brasil mais seguro, mais forte, mais justo e democrático”, disse a presidenta aos novos oficiais generais, em discurso ao lado do vice-presidente Michel Temer.

Esta foi a primeira aparição pública de Dilma ao lado de Temer, depois que ele reclamou da relação com a presidenta em uma carta pessoal repleta de queixas. Os dois passaram a cerimônia um ao lado do outro e sentaram-se na mesma mesa para almoçar.

Após o brinde, a presidenta e o vice se cumprimentaram com um beijo no rosto.

Durante o discurso, Dilma destacou que as Forças Armadas têm papel importante “no que se refere à garantia da lei e da ordem” e em “momentos bastante decisivos para a afirmação do papel do nosso país”.

A presidenta listou a participação das Forças em atividades como os grandes eventos internacionais sediados pelo Brasil, em situações de emergência ambiental e de defesa civil e destacou a ajuda dos militares no combate ao mosquito Aedes aegypti.

“O Brasil seguirá necessitando [das Forças Armadas] na defesa do povo brasileiro, nosso maior patrimônio. E aqui me refiro ao combate à microcefalia e à grande contribuição que as Forças Armadas estão dando na verdadeira cruzada contra o mosquito da dengue, o Aedes aegypti, e agora tanto ao chikungunya quanto ao vírus Zika. Na fala aos militares, Dilma disse ainda que conta com as Forças Armadas para dar seguimento à “redução das extremas desigualdades que, ao longo dos últimos 13 años, viemos lutando para conseguir”.

Anfitrião do almoço de confraternização no Clube do Exército, comandante del ejército, en general Eduardo Villas Bôas, disse que as Forças Armadas são “devotadas, fiéis e comprometidas e não afetadas pela busca do protagonismo” e que estão à disposição para contribuir para a estabilidade do país.

Villas Bôas listou atividades em que as Forças Armadas estão envolvidas, desde a segurança das fronteiras à atuação em comunidades do Rio de Janeiro e participação em emergências como a tragédia de Mariana e cobrou investimentos.

Según él, o grande espectro de atuação dos militares exige “desenvolvimento de capacidades, atributos e ferramentas”.

Dilma se comprometeu com a valorização da carreira militar e disse que, apesar do ajuste da economia, projetos prioritários das Forças Armadas não serão interrompidos.

“Mesmo em momento de reequilíbrio fiscal, precisamos olhar que revisões de prazo e adaptações não podem interromper um processo que as Forças tem levado a cabo. Reconheço esse esforço e asseguro que projetos prioritários não serão comprometidos”, dijo.

fuente: Exame.com


*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.


contacto Condiciones de uso wp: (92) 99344-0505