15/12/2015 09h37 - Actualizado 15/12/2015 09h37

Empreendedorismo pode ser a saída para o desemprego em 2016, aponta Corecon-AM

O Amazonas perdeu somente no mês de outubro 3.769 postos de trabalho.
foto: reproducción
foto: reproducción

Com o desemprego em alta em todo o País, a aposta no empreendedorismo individual pode ser a saída para driblar a crise e o risco de recessão em 2016, como apontou o Conselho Regional de Economia do Amazonas (Corecon-AM). De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (enjaulado), divulgados periodicamente pelo Ministério do Trabalho e Emprego e Previdência Social, o Estado do Amazonas perdeu somente no mês de outubro 3.769 puestos de trabajo. O déficit na geração de empregos no acumulado de 2015 totaliza 24,9 mil no Estado.

Se o novo empresário souber escolher o produto e/ou serviço adequado para a região que irá trabalhar bem como analisar a necessidade do público alvo, a aposta no próprio negócio pode até ultrapassar os ganhos de um trabalhador assalariado após um tempo de investimento. sin embargo, os desafios são grandes e é preciso planejar”, comentaram o presidente do Corecon-AM, Marcus Evangelista, e o vice-presidente da entidade, Nelson Azevedo.

Segundo informações do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a cada 100 empresas abertas no Brasil, poco más de 75 sobrevivem ao primeiro ano, índice que vale também para o Amazonas. “A maioria das pessoas que pensam em abrir um negócio, muchas veces, é tomada pelo sentimento de medo por ser um grande desafio. sin embargo, o que muitos esquecem é de se concentrar no principal, que é elaborar bom planejamento estratégico e financeiro e não apenas na ideia”, disse o presidente do Corecon-AM.

Para Evangelista e Azevedo, os novos empreendedores precisam compreender que os desafios não podem significar impedimento para abrir o negócio próprio. Eles destacaram algumas dicas para quem vai empreender. A primeira delas é não ter medo de compartilhar a ideia para saber o que outros empreendedores pensam da iniciativa.

“Ao fazer isso os prejuízos serão menores e o sucesso mais real, bem como saber a importância de conhecer o cliente, porque assim a probabilidade do sucesso é maior”, frisou Evangelista. “Saber o tamanho do público-alvo é importante, mas não se pode esquecer que é preciso entender comportamento, hábitos e rotinas de quem você quer atingir”, apontou Azevedo.

O presidente do Corecon-AM também chamou atenção para a questão da informalidade que faz muitos empreendedores pecar. Ele destaca que fugir dos impostos pode impedir o crescimento do negócio. Além de ter o conhecimento em administração para o bom desempenho.

Evangelista destacou que um ponto essencial para bons resultados é ter uma vida financeira organizada. “Muitas querem ser empreendedores, mas vivem no vermelho não controlam seus gastos. Com organização isso é possível ser deixado de lado, planilhas simples podem ajudar nesse controle”, destacado.

Despesas separadas
Nelson Azevedo apontou outras dicas de sucesso do negócio próprio. Ele conta que muitos negócios acabam por que seus donos não sabem separar despesas pessoais das empresariais. “O novo empresário precisa entender que ele é funcionário da empresa e nessa condição tem direito a apena um salário que é seu pró-labore”, declarado.

Outro fator considerado importante pelo economista é definir o valor do produto de maneira realista e consciente. “O empreendedor que planeja e persegue a filosofia de cortar gastos e economizar o máximo com certeza será bem sucedido. Negociar com fornecedores é uma boa estratégia, além de saber gerenciar o estoque”, dijo.

*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.

Ultimas Noticias

contacto Condiciones de uso wp: (92) 99344-0505