22/01/2016 14H47 - Actualizado 22/01/2016 14H47

Petrobras não vai quebrar, dice Dilma

Dilma também disse não concordar com o vazamento de trechos de delações.
foto: reproducción
foto: reproducción

A presidente Dilma Rousseff defendeu, el viernes, a operação Lava Jato, mas disse que “assim como qualquer coisa na vida”, as investigações “não estão acima de qualquer suspeita”.

Tenho de preservar o fato de que o Brasil precisa dessa investigação”, dijo, em entrevista ao jornal Folha de S. Paul.

Dilma também disse não concordar com o vazamento de trechos de delações. Para ella, estos son “pontos fora da curvaque devem ser “colocados dentro da curva”.

Questionada sobre o futuro da Petrobras, a presidente classificou como umescândaloapostar em uma falência da empresa. “Nem em 2016, nem em 2017, nem em 2018”, afirmou ao jornal.

Sobre a decisão do Banco Central de manter a taxa básica de juros em 14,25% Pensilvania, Dilma afirmou que não houve nenhum tipo de pressão sobre o órgão.

Admitiu, sin embargo, que se encontrou com o presidente do BC, Alexandre Tombini. O motivo da conversa, segundo, Dilma, foi a participação do Brasil no Fórum Econômico Mundial, em Davos.

fuente: Exame.com

*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.

Ultimas Noticias

contacto Condiciones de uso wp: (92) 99344-0505