Suspeito de participar do assassinato de sargento da PM é preso em Manaus

O criminoso ajudou dando apoio e fuga aos dois comparsas.
15/01/2016 15H43 - Actualizado 15/01/2016 15H43
foto: revelación

La Policía Civil de Amazonas, por meio do 1° Distrito Integrado de Polícia (INMERSIÓN), prendeu na tarde da última quinta-feira, día 14, no bairro Centro, Al sur de Manaos, Everton Ricardo Lima, 27, conhecido como “Garganta”. Ele era investigado pela morte do sargento da Polícia Militar, Eucy Lima da Silva, que tenía 49 años de edad, fato ocorrido em 2015.

en la comisaría, os policiais descobriram que ele possuía um mandado de prisão por tentativa de homicídio.

De acordo com o delegado titular do 1º DIP, Rodrigo de Sá Barbosa, a equipe localizou Everton após o recebimento denúncias sobre o paradeiro de um homem, envolvido no homicídio de um policial, o qual estaria escondido na Rua Lauro Cavalcante, bairro Centro.

“Durante as diligências no local, a equipe encontrou Everton, em uma fábrica de salgados. En el momento de enfoque, ele não ofereceu resistência, inclusivo, confessou ser foragido da Justiça e também admitiu ter participado da morte do policial Eucy Lima da Silva, em 2015”, o delegado.

en la comisaría, de acuerdo con Barbosa, foi confirmado mandado de prisão em nome do infrator, referente a um caso de homicídio tentado, o qual teve como vítima um menor de idade, fato ocorrido em 2007. O documento foi expedido pela juíza da 1ª Vara do Tribunal do Júri, Eline Paixão e Silva Gurgel do Amaral Pinto.

Após a conclusão dos procedimentos legais na delegacia, el delincuente se hará referencia a la Cárcel Pública juez Raimundo Vidal Pessoa, onde aguardará decisão da Justiça.

De acordo com o delegado Rodrigo Barbosa, o sargento da Polícia Militar, Eucy Lima da Silva, foi alvejado com três tiros na noite do dia 6 mayo 2015, en una gasolinera, situado na Avenida do Turismo, distrito Tarumã, Al oeste de Manaos. Segundo investigações da Polícia Civil, Everton não foi o autor dos disparos, mas teria dado apoio e fuga aos dois comparsas que abordaram a vítima.

Conforme o delegado, os policiais já haviam realizado um trabalho investigativo que identificou o envolvimento de Everton na morte do sargento. “A Polícia Civil já havia feito uma representação pela prisão dele, mas o Poder Judiciário ainda não se manifestou sobre isso”, Explicó la autoridad policial, destacando que o jovem também responde a processos criminais por homicídio, tráfico de drogas e roubo.


*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.


contacto Condiciones de uso wp: (92) 99344-0505