acto proyecto CMM que crea 'Semana de Apreciación de la Vida'

A proposta é do vereador Professor Samuel e tem a finalidade de de desenvolver ações educativas nas escolas.
01/03/2016 10h27 - Actualizado 1/03/2016 10h27
foto: reproducción

O plenário da Câmara Municipal de Manaus (CMM) deliberado, el lunes (29), Proyecto de Ley No. 007/2016, que institui a quarta semana do mês de maio como a “Semana da Valorização da Vida Humana” e enviou a matéria para análise da Comissão de Constituição, Justicia y escritura (CCJR) la Legislatura.

A proposta é de autoria do presidente da Comissão de Direitos Humanos da CMM, El concejal Samuel Maestro (PHS) e foi protocolada com o objetivo de promover anualmente, las actividades de desarrollo, campanhas e projetos voltados a reduzir o alto índice de casos de homicídios na cidade.

“Fico feliz que meus colegas vereadores tenham entendido o valor social que a nossa proposta possui. É muito triste ver, Actualmente, a banalização da vida. hoy, qualquer tipo de briga ou rixa pessoal é motivo para matar. É como se algumas pessoas tivessem esquecido a importância da vida, muitos deles se julgam autossuficiente para tirar a vida do próximo. Os números oficiais de homicídios mostram essa isso”, Se destacó la parlamentaria.

Pela proposta de Samuel, na Semana da Valorização da Vida serão desenvolvidas ações educativas através de palestras, seminarios, conferências e atividades culturais e de lazer. As escolas, colégios e entidades não governamentais poderão desenvolver programações com atividades práticas de incentivos a valorização da vida humana.

Números
De acordo com levantamento da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), o ano de 2015 fechou com 948 pessoas presas por homicídios no sistema prisional, y 541 por homicídios simples e 407 por qualificados em todo o Estado.

O número de homicídios aumentou em janeiro deste ano, se comparado ao mesmo período do ano passado, chegando a uma média de 2,9 mortes por dia. Outra estatística da SSP-AM aponta que 70% dos assassinatos na capital são decorrentes do tráfico de drogas.

“Pelo que percebemos nas estatísticas da SSP, os motivos fúteis para se tirar a vida crescem e nosso projeto busca sensibilizar crianças e adolescentes sobre esses números. Precisamos tomar providências para coibir uma cultura de morte que tem se instalado na nossa capital e por meio de políticas públicas podemos começar a cultivar valores que defendam o sentido da vida”, concluyó Samuel.


*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.


contacto Condiciones de uso