01/04/2016 15h45 - Actualizado 2/04/2016 14h18

Após perder investigação sobre Lula, Moro ganha uma de assassinato

Juiz Sergio Moro diz que é possível que opetrolãoesteja relacionado com o assassinato de Celso Daniel.
foto: reproducción
foto: reproducción

Na decisão em que autorizou a prisão temporária do empresário Ronan Maria Pinto, o juiz federal Sergio Moro argumentou que “es posible” que o esquema de corrupção da Petrobras, investigado en la Operación lava Jato, tenha comprado o silêncio do empresário, como alegou o operador Marcos Valério Fernandes de Souza em tentativa de delação premiada. Ronan foi o beneficiário final de um empréstimo de R$ 12 milhões do banco Schahin. Valério disse que R$ 6 milhões foram repassados porque ele ameaçava envolver figurões do PT nas investigações do assassinato do então prefeito de Santo André, Celso Daniel, en 2002.

É possível que este esquema criminoso tenha alguma relação com o homicídio, en enero 2002, do então prefeito de Santo André, Celso Daniel. O irmão deste, Bruno José Daniel, foi ouvido em depoimento. Relatou em síntese que, após o homicídio, lhe foi relatada a existência desse esquema criminoso e que envolvia repasses de parte dos valores da extorsão ao Partido dos Trabalhadores. O fato lhe teria sido relatado por Gilberto Carlvalho e por Miriam Belchior. O destinatário dos valores devidos ao Partido dos Trabalhadores seria José Dirceu de Oliveira e Silva. Levantou suspeitas ainda sobre o possível envolvimento de Sergio Gomes da Silva no homicídio do irmão. Declarou não ter conhecimento do envolvimento de Ronan Maria Pinto no episódio ou de extorsão por ele praticada contra o Partido dos Trabalhadores”, éstos Moro.

O magistrado demonstrou ainda que, confirmado o relato de Marcos Valério, a conduta de Ronan “Es incluso más grave, porque, além da ousadia na extorsão de na época autoridades da elevada Administração Pública, o fato contribuiu para a obstrução da Justiça e completa apuração dos crimes havidos no âmbito da Prefeitura de Santo André”.

en un comunicado, a assessoria de imprensa de Ronan Maria Pinto diz que elesempre esteve à disposição das autoridades de forma a esclarecer com total tranquilidade e isenção as dúvidas e as investigações do âmbito da operação Lava Jatoe quetodas as denúncias que o envolveram ao longo dos anos foram ou estão sendo investigadas e Ronan Maria Pinto vem sendo defendido e absolvido”.

fuente: Epoca.com

*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.

Ultimas Noticias

contacto Condiciones de uso wp: (92) 99344-0505