23/04/2016 13h17 - Actualizado 5/05/2016 00h21

Dilma Rousseff reprova ministros do STF que criticaram uso do termo “golpe”

A presidente disse que os ministros não deveriam emitir opinião.
foto: reproducción
foto: reproducción

A presidente Dilma, sin dar nombres, reprovou os ministros do Supremo Tribunal Federal que criticaram o uso do termo “golpe” para designar o processo de impeachment contra ela.

Em Nova York, nos Estados Unidos, el viernes (22), Dilma Rousseff afirmou que os ministros – Celso de Mello, Gilmar Mendes e Dias Toffoli, os quais ela não citou nomesnão deveriam emitir opinião, já que terão de se manifestar em provável recurso ao STF feito pelo Governo.

Ao jornal Folha de S. Paul, a presidente disse: “é a opinião de três ministros. São apenas três ministros, e são ministros que não deveriam dar opinião porque vão me julgar”.
Durante a semana, o ministro Celso de Mello afirmou que dizer que o impeachment é golpe era umgravíssimo equívoco”, já que o processo é previsto na Constituição. Já Mendes e Dias Toffoli fizeram declarações em teor semelhante.

El viernes (22), a presidente reafirmou queestá em curso no Brasil um golpee ressaltou a jornalistas em Nova York que quer que o Mercosul e a União de Nações Sul-Americanas (Unasul) avaliem o processo.

Dizer que não é golpe é tapar o sol com a peneira. Eu sou uma vítima, sou uma pessoa injustiçada”, ressaltou Dilma, destacando que não se pode admitir um processo de impeachment que, en verdad, dijo, é uma eleição indireta. “Sou vítima de um processo absolutamente infundado”, fortalecido.

fuente: Jovem Pan

*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.

Ultimas Noticias

contacto Condiciones de uso wp: (92) 99344-0505