28/04/2016 18H39 - Actualizado 28/04/2016 19h09

Los movimientos sociales bloquean calles y carreteras en protesta “golpe”

Vias em ao menos 8 estados foram bloqueadas por manifestantes na manhã desta quinta (28).
foto: reproducción

Más temprano el jueves (28), a Frente Povo Sem Medo, que reúne diversos movimentos sociais, promoveu bloqueios de dezenas de avenidas e rodovias por todo o Brasil para protestar contra o golpe à presidenta Dilma Rousseff. Ao menos oito estados e o Distrito Federal foram palco de atos de organizações como o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Movimento Sem Terra (MST), Movimento Popular por Moradia (MPM), Brigadas Populares e Movimento de Luta nos Bairros e Favelas (MLB).

En Sao Paulo, alrededor 14 pontos na capital e Grande São Paulo foram bloqueados, entre eles vias importantes como as marginais Tietê e Pinheiros na altura da Ponte do Socorro, Radial Leste na altura do metrô Itaquera, Francisco Morato em Taboão da Serra, Rodoanel no Embu das Artes, Estrada de Itapecirica, avenidas Giovane Gronchi e a Jacu Pêssego, entre otros.

“Esse é o nosso primeiro ato de travamento que está ocorrendo em âmbito nacional. Tem trancamento no Norte, en el nordeste, no Sul, em Brasília e em São Paulo. São ao todo 12 atos. O ato é contra o golpe e contra o ataque aos direitos trabalhistas”, explicou uma liderança do Movimento Trabalhadores Sem Teto (Mtst) e da Frente Povo Sem Medo.

“O povo só aceita mais participação, mais direitos e mais democracia. Quem acha que vamos engolir que nos usurpem até o voto está completamente enganado. miedo, pisa ligeiro! O povo sem medo dos golpistas não aceitará nenhum passo atrás. Não temos nada a temer. Já tem luta!”, diz o comunicado da Povo Sem Medo.

Em Niterói, RJ, a Ponte Rio-Niterói foi totalmente bloqueada. Os manifestantes fizeram barricada com fogo e exibiram cartazes contra Michel Temer. Também houve bloqueio na avenida Brasil.

No Paraná, manifestantes fecharam a rodovia do Contorno Sul, en Curitiba, onde protestaram contra o juiz Sérgio Moro. A manifestação se posicionou contra a “interferência abusiva do Judiciário, em especial de Sérgio Moro, na política institucional do País, com o intuito de desarticular os governos Lula-Dilma e estabelecer uma nova ordem pró-EUA”.

Em Recife (PE), o MTST ateou fogos em pneus e fechou a BR-101. Al mismo tiempo, en Fortaleza (CE), os manifestantes fecharam a BR-116 e, entonces, o grupo seguiu em marcha para a sede do Incra (Instituto Nacional de Colonización y Reforma Agraria).

De acordo com o Brasil Sem Medo, Eran más de 50 avenidas e rodovias fechadas. Houve também atos em Brasília, Puerto Alegre, Belo Horizonte, Aparecida de Goiânia (IR), Uberlândia (MG), Itaobim (MG) e Ipatinga (MG).

Os atos de rua estão sendo cada vez mais frequentes. No último dia 26, por ejemplo, as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo organizaram protestos que bloquearam rodovias e avenidas do Recife. Os manifestantes exibiram faixas contra o golpe, a Rede Globo e a favor da democracia.

*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.

Ultimas Noticias

contacto Condiciones de uso wp: (92) 99344-0505