07/04/2016 10h33 - Actualizado 7/04/2016 10h33

Para relator, pedalada não é ‘tecnicismo contábil’, mas indício de ‘atentado sistemático à Constituição

Ele abordou e desconstruiu o principal argumento do governo e do PT no processo.
foto: reproducción
foto: reproducción

Em um trecho do relatório em que recomenda o impeachment da presidente Dilma Rousseff, apresentado na quarta-feira, o relator da Comissão Especial de impeachment na Câmara, deputado Jovair Arantes (PTB-GO), abordou e desconstruiu o principal argumento do governo e do PT no processo: o de que as pedaladas fiscais praticadas por Dilma não são motivo suficiente para a perda de seu mandato, que, por lo tanto, só poderia ser chamada de golpe.

Arantes se dizconvicto de que as condutas atribuídas à Presidente da República por mim analisadas, se confirmadas, não representam atos de menor gravidade ou mero tecnicismo contábil, orçamentário ou financeiroe conclui que “por lo contrario, tais atos revelam sérios indícios de gravíssimos e sistemáticos atentados à Constituição Federal, em diversos princípios estruturantes de nosso Estado Democrático de Direito, mais precisamente a separação de Poderes, el control parlamentario de las finanzas públicas, responsabilidad y equilibrio fiscal, la planificación y la transparencia de las cuentas públicas, a boa gestão dos dinheiros públicos e o respeito às leis orçamentárias e à probidade administrativa”.

fuente: Veja.com

*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.

Ultimas Noticias

contacto Condiciones de uso wp: (92) 99344-0505