PP bate o martelo e decide apoiar o impeachment de Dilma

O pepista que votar contra, poderá ser banido do partido.
15/04/2016 18H41 - Actualizado 15/04/2016 18H41
foto: Adriano Machado / Reuters

Na mesma semana em que desembarcou oficialmente do governo Dilma, el Partido Progresista (PÁGINAS) resolveu fechar questão pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff. Con la decisión, que foi tomada pela Executiva do partido nesta sexta-feira, o pepista que votar contra o processo de impedimento da presidente no domingo poderá ser punido, com risco de expulsão. Parte da bancada do PP ficou contrariada com a insistência de deputados da ala governista em manter negociações com o governo.

El miércoles, Gilberto Occhi já havia entregado o cargo de ministro da Integração Nacional após o partido anunciar o desembarque da base aliada de Dilma. Fechamento de questão é um dispositivo que obriga os filiados a votarem de acordo com a vontade dos seus partidos. “Todos que votarem contra o impeachment serão levados ao Conselho de Ética”, afirmou Jerônimo Goergen (PP-RS), um dos mais entusiastas do partido pelo impeachment. el martes, a maioria absoluta do PP já havia anunciado apoio ao processo de deposição da presidente. de vez en cuando, sin embargo, a Executiva liberou os governistas a votarem a favor do governo.

Después de la decisión, pepistas pró-impeachment calculam que o partido terá 40 votos contra Dilmaa bancada da legenda soma 46 parlamantares. “Buscamos a unidade partidária. Acho que isso recupera um pouco a imagem do partido”, disse Goergen sobre o fato de o PP ser a sigla que tem mais filiados investigados na Lava Jato, incluyéndose a sí mismo.

fuente: Veja.com


*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.


contacto Condiciones de uso wp: (92) 99344-0505