12/04/2016 07h42 - Actualizado 12/04/2016 07h42

Propuesta prevé la divulgación del billete de autobús hoja de cálculo de costos

A proposta foi apresentada por meio de indicação à Prefeitura.
foto: reproducción
foto: reproducción

O presidente da Comissão dos Direitos Humanos da Câmara Municipal de Manaus (CMM), El concejal Samuel Maestro (PHS), apresentou uma indicação à prefeitura pedindo para o município obrigar o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) a divulgar no site oficial da entidade a planilha de custos que compõe a tarifa de ônibus.

“Há mais de 20 anos atuando em Manaus, esse grupo de empresários que opera o sistema de transporte coletivo nunca deixou claro como é composta essa planilha. El año pasado, apresentaram um quadro de valores no qual os empresários não tinham lucro nenhum com o serviço. Como pode um empresário trabalhar sem lucro? Queremos a verdadeira planilha divulgada para os cidadãos!”, dicho parlamentaria.

Em discurso na tribuna da CMM, Samuel elogiou a postura do prefeito Arthur Neto (PSDB) que está buscando mecanismos para assegurar a manutenção do atual preço da passagem. “Desde quando o prefeito soube correu atrás de uma solução para o problema evitando que o povo sangre mais ainda em meio a essa crise econômica que esse governo federal originou. Os empresários do transporte só visam ‘cifras’ e não um serviço de qualidade para o nosso povo. Juntos temos que lutar contra esse grupo”, enfatizó.

Uma reunião realizada na manhã da segunda-feira entre representantes da Prefeitura de Manaus e do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas definiu que a aplicação do aumento na tarifa do transporte coletivo em Manaus será definida pelo prefeito Arthur Neto. A informação foi repassada pela Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom), por la nota.

decisión
O reajuste foi determinado pelo desembargador Ari Moutinho, el viernes,após agravo de instrumento ingressado pelas dez empresas que integram o sistema de transporte coletivo. en un comunicado, a Semcom afirma que a decisão do prefeito será tomada levando em consideração o subsídio que é oferecido pelo Município às empresas.
Actualmente, o usuário paga R$ 3 pela passagem, mas a cada passageiro a prefeitura paga mais R$ 0,15, chegando a uma ‘tarifa técnica’ total de R$ 3,15. Foi em cima deste valor que o Sinetram havia decidido aplicar o reajuste de 12,37% e chegou a anunciar a nova passagem em R$ 3,55.

*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.

Ultimas Noticias

contacto Condiciones de uso wp: (92) 99344-0505