10/05/2016 14h25 - Actualizado 10/05/2016 14h25

Janot pide requerimiento casse STF que continúa el juicio político Temer

A liminar foi concedida parcialmente pelo ministro Marco Aurélio no mês passado.
foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil
foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

El Procurador General de la República, Rodrigo Janot, pediu hoje (10) ao Supremo Tribunal Federal que casse a liminar concedida pelo ministro do STF, Marco Aurelio, que determina a continuidade do processo de impeachment contra o vice-presidente Michel Temer, la Cámara de Representantes.

A liminar foi concedida parcialmente pelo ministro Marco Aurélio no mês passado, em uma ação do advogado Mariel Marley Marra contra o então presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, que negou o seguimento do processo de impeachment contra o vice-presidente. No pedido, o advogado sustentou que Temer deveria ser incluído no processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff por entender que havia indícios de que o vice-presidente cometeu crimes de responsabilidade.

Segundo o documento entregue por Janot, o advogado autor da ação pedia que o processo contra a presidenta Dilma Rousseff fosse suspenso para que Temer fosse incluído na ação. O pedido de suspensão foi negado pelo ministro Marco Aurélio, mas foi determinado seguimento do processo na Câmara, o que, para Janot, extrapola o pedido feito pelo autor da ação.

“O próprio impetrante não requereu liminarmente a continuidade do processo contra o vice-presidente e a instalação da Comissão Especial”, diz o texto enviado por Janot. “Entende a procuradoria-geral da República inadequada a liminar deferida, porque ao Judiciário não é dado conceder liminarmente pedido que não apenas não foi formulado como também é mais extenso em seu alcance do que o pedido principal”, completa Janot no documento.

O procurador lembra ainda que, en acción, o advogado aponta que Temer realizou conduta idêntica à da presidenta ao editar decretos sobre crédito suplementar. Sobre este ponto, Janot lembra que ao avaliar o processo, Cunha analisou as datas dos decretos assinados. A ação deve ser levada ao plenário da Corte mas ainda não há data prevista para o julgamento.

fuente: Agencia Brasil

*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.

Ultimas Noticias

contacto Condiciones de uso wp: (92) 99344-0505
enabled | not cached | 903 | SELECT translated, source FROM wp_translations WHERE original = 'true' and lang = 'es' 349 | 0.0001 | enabled | not cached | 911 | SELECT translated, source FROM wp_translations WHERE original = 'Alik Menezes' and lang = 'es' 350 | 0.0001 | enabled | not cached | 930 | SELECT translated, source FROM wp_translations WHERE original = 'd2ecbbd931786040cceb1b0d2481c1' and lang = 'es' 351 | 0.0001 | enabled | cached | 976 | SELECT translated, source FROM wp_translations WHERE original = 'http' and lang = 'es' 352 | 0 | enabled | cached | 973 | SELECT translated, source FROM wp_translations WHERE original = 'ampost.com.br/wp-content/uploads/2016/03/size_810_16_9_janot-pgr-Copy.jpg' and lang = 'es' Served from: ampost.com.br @ 2016-12-11 08:02:51 by W3 Total Cache -->