de las tarifas de transportes continuará sin ajuste en Manaus

O prefeito Arthur Neto garante que a tarifa permanecerá R$ 3.
19/05/2016 09H51 - Actualizado 19/05/2016 09H51
foto: Robervaldo Rock / MMC

A Prefeitura de Manaus informa que a decisão emitida no último dia 17 la Corte Superior de Justicia (STJ) não irá refletir em aumento da tarifa do Sistema de Transporte Coletivo da capital. De acuerdo con la Procuraduría General de la Municipalidad (PGM), Marcos Cavalcanti, o pedido de suspensão de liminar ingressado pela prefeitura e que foi indeferido pelo presidente do STJ, ministro Francisco Falcão, era apenas uma medida extraordinária para suspender a liminar até o julgamento final do processo.

“Não significa que a tarifa vai aumentar. Era pedido extra sobre o julgamento do mérito, mas foi uma decisão monocrática, da qual cabe recurso para o plenário e vamos recorrer junto à Corte Especial”, dijo el abogado. “Há outra decisão suspensiva ao aumento tarifário no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) que vigora até o julgamento final do agravo, previsto para o dia 20 de junho”, explicó.

A prefeitura reitera sua posição contrária ao reajuste, uma vez que as empresas têm condições de adotar outras medidas de contenção de gastos para conceder o dissídio salarial dos trabalhadores do sistema, motivo pelo qual tentam forçar, en los tribunales, um acréscimo na tarifa.

“Não deixarei que Manaus pare de funcionar e muito menos que a população seja penalizada com mais um aumento nesse período de crise e desemprego”, garantiu o prefeito Arthur Virgílio Neto, durante una rueda de prensa, realizada na segunda-feira, 16. “Não haverá aumento de tarifa sobre nenhuma circunstância. Se for preciso irei às últimas consequências e assinarei um decreto mantendo a tarifa em R$3”, acabado.


*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.


contacto Condiciones de uso