02/05/2016 13H51 - Actualizado 2/05/2016 13H51

Tribunal de Contas do Amazonas inspeciona entrepostos da Zona Franca de Manaus

Os entrepostos são responsáveis em abrir vantagens para as empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM).
foto: revelación
foto: revelación

Com o aval da presidência do Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM), a Diretoria de Controle Externo de Arrecadação, Subvenção e Renúncia de Receitas (Dicrea), ligada à Secretaria Geral de Controle Externo (secex), visitou no mês passado — entre os dias 13 un 20 de abril — três dos quatro entrepostos do Estado mantidos fora do Amazonas: em Rezende (RJ), em Uberlândia (MG) e em Itajaí (CAROLINA DEL SUR).

Inédita entre as atividades do Secex, a visita-inspeção foi autorizada pelo conselheiro-presidente, Ari Moutinho junior, para diagnosticar os obstáculos, sugerir melhoria e aperfeiçoamento no desenho da referida política pública de desenvolvimento, responsável pelo recolhimento de ICMS para o Amazonas, além do conhecimento do funcionamento dos armazéns, los cuales, por último, consistem em extensões do território amazonense dentro dos mercados consumidores.

Os entrepostos são responsáveis em abrir vantagens para as empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM), melhorando o acesso ao mercado consumidor brasileiro e maior facilidade para escoamento das mercadorias produzidas no Amazonas, um vez que reduz o custo de logística e o tempo dos produtos chegarem ao mercado.

A visita aos entrepostos foi bem recebida pelos administradores do empreendimentos. Segundo os analistas de Controle Externo, Stanley Leite e Brian Bremgartner, a repercussão foi muito positiva, sobrrtudo, por parte dos concessionários que administram os empreendimentos. “Achamos muito positiva essa visita dos auditores, pois visa promover melhorias nessa política exitosa de geração de emprego e renda não só para Uberlândia e outras partes do Brasil, que recebem produtos com qualidade e com mais velocidade, mas também para o Estado do Amazonas”, ressaltou o gerente do Entreposto de Uberlândia, Euflásio Onório.

“Entendemos que essa visita proporcionará melhorias em diversos quesitos, contribuindo para o fortalecimento dessa política e para o nosso desenvolvimento recíproco”, acrescentou João André, responsável pela logística do Entreposto de Resende.

“Estamos no início de nossas atividades e reputamos como fundamental essa interação entre o Tribunal de Contas, a Sefaz-AM e o Entreposto de Itajaí para melhorarmos e aprendermos mais sobre nossas atividades, visando contribuir com o modelo da Zona Franca de Manaus”, finalizou Wellington Villegas, responsável pela logística do Entreposto de Itajaí.

*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.

Ultimas Noticias

contacto Condiciones de uso wp: (92) 99344-0505