• Campanha incentiva população para o combate ao tráfico de pessoas

    Entre 2011 mi 2014, a Polícia Federal registrou cerca de 20 casos ligados ao tráfico humano no Amazonas.
    29/07/2016 07h19 - Actualizado 29/07/2016 10h11

    Foto: Roberto Carlos/Secom


    El gobierno de Amazonas, por meio da Secretaria de Justiça, Derechos humanos y ciudadanía (Sejusc), vem implementando ações do Plano Estadual de Enfrentamento ao Tráfico Humano no Estado para inibir essa prática criminosa que anula sonhos e a vida de muitas pessoas. Entre 2011 mi 2014, a Polícia Federal registrou cerca de 20 casos ligados ao tráfico humano no Amazonas, sendo a maioria referente à exploração sexual. Para chamar atenção da população para o problema e incentivar para que façam denúncias, a Sejusc realizou nesta quinta-feira, 29 julio, na área de desembarque do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, uma exposição nas esteiras com a caixa temática sobre o crime.

    A ação faz parte da “Campanha Estadual de Enfrentamento ao Tráfico de PessoasCoração Azul”, que continua nesta sexta-feira (29) com atividades de sensibilização acerca das principais características que indicam o crime e onde buscar ajuda. O Amazonas já figurou em pesquisas nacionais como rota de tráfico para países como Suriname, Venezuela e Suíça. Conforme a secretária executiva de Políticas Públicas para Mulheres da Sejusc, Keyth Bentes, atualmente estão sendo elaboradas metas junto aos parceiros que compõem o Comitê Estadual de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.

    “Estamos executando ações preventivas nas escolas, na área da Saúde e Direitos Humanos, mas queremos que pessoas denunciem para combatermos esse crime que existe em três tipos, que é tráfico para o trabalho escravo, remoção de órgãos e exploração sexual. E estamos começando essas ações dentro das escolas e trazendo para espaços onde ocorrem os maiores fluxos de pessoas”.

    Lei em tramitação

    O trabalho de enfrentamento ao tráfico de pessoas é coordenada pelo Ministério da Justiça e Cidadania (MJC). Segundo dados do MJC, o Brasil é um país tanto de origem quanto de travessia e destinação final de pessoas traficadas. Embora não exista uma lei específica para punir essa prática criminosa, há uma tramitação no Congresso Nacional para legalizar a efetivação dessa punição.

    “Existe um projeto de lei tramitando no Congresso Nacional, e que a gente acredita que será votado este ano para dar mais efetividade na política de punição das pessoas que praticam esse crime. Em função da ausência dessa lei, a gente faz uma analogia a outros crimes existentes no código penal”, explicou a coordenadora Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, Renata Braz.

    IluminaçãoA programação da campanha encerrará no sábado (30), com a iluminação, na cor azul, de vários prédios simbólicos de Manaus, entre eles o Teatro Amazonas, a Assembleia Legislativa (peligro), a Câmara Municipal de Manaus (CMM), a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ/AM) e a Sejusc.


    *** Si estás a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitando frecuentemente el AM POST.


    Facebook

    economía

    Contacto Terminos de uso