• Governo federal não vai patrocinar abertura da Olimpíada

    Faltando pouco mais de 20 dias para a abertura dos Jogos Olímpicos, as negociações fracassaram.
    13/07/2016 09h57 - Actualizado 13/07/2016 09h57

    Foto: reproducción


    Faltando pouco mais de 20 dias para a abertura dos Jogos Olímpicos, as negociações para que o governo federal bancasse as festas de abertura e encerramento fracassaram e agora o Comitê Rio-2016 tenta fechar acordos para o fornecimento de energia e gasolina, como forma de evitar gastos.

    O Comitê Organizador Rio-2016 confirmou que a ideia de uma participação do governo na abertura estádescartadae também confirma a nova negociação para o fornecimento em outras áreas.

    A incapacidade dos organizadores de registrar uma maior renda com venda de ingressos e com publicidade levaram os responsáveis no mês passado a buscar o governo federal para tentar que os gastos fossem cobertos com dinheiro público.

    Uma das ideias era a de que estatais ligadas ao turismo bancassem a festa de abertura, orçada em cerca de R$ 280 millones.

    Mas a negociação fracassou. Os organizadores insistiram que não haveria como mudar a programação ou colocar publicidade, o que dificultou a busca de um argumento que pudesse justificar o gasto público.

    A nova estratégia tem sido trocas de patrocínio por mercadoria.

    Duas negociações têm sido conduzidas nos últimos dias: a busca pelo fornecimento de gasolina para os 4 mil carros usados no evento e o abastecimento de energia para a Vila Olímpica e para os locais de competição.

    De esta forma, empresas como a Petrobrás poderiam entrar como patrocinadoras do evento. No COI, a entidade também antecipou pagamentos na esperança de ajudar a fechar as contas.

    Fuente: Exame.com


    *** Si estás a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitando frecuentemente el AM POST.


    Facebook

    economía

    Contacto Terminos de uso