• Ipaam e Batalhão Ambiental deflagram a operarão ‘Awápara combater crimes ambientais

    A ação teve o objetivo de patrulhamento e fiscalização ambiental no combate aos ilícitos ambientais.
    10/09/2016 14h43 - Actualizado 11/09/2016 13h58

    Foto: reproducción


    O Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), em conjunto com Batalhão Ambiental da Polícia Militar, dio cuenta, de 12 una 26 de agosto deste ano, a “Operação Awá”. A ação teve o objetivo de patrulhamento e fiscalização ambiental, presença ostensiva e ação repressiva no combate aos ilícitos ambientais, como caça ilegal, apreensão de animais desmatamento, queimadas e até narcotráfico e pirataria, na região do Médio e Alto Solimões.

    A missão abrangeu municípios e comunidades ao longo das calhas dos rios Solimões, Purus e Japurá, além daquelas existentes dentro das Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Mamirauá e Amanã, assim como a Reserva Extrativista (RESEX) Catuá – Ipixuna.

    No viés preventivo, foram realizadas abordagens de caráter legal e pedagógico nos municípios de Codajás, Beruri, Coari, Alvarães, Uarini, Anam, Tefé e Fonte Boa, bem como nas comunidades de Tabuleiro do Ferro, Novo Viola, Porto Boa Vista, Bate-Papo, Acari, São Pedro, Itaúba, Itaituba, Jubará, Tucuiú, São José do Cuiú-Cuiú, São João do Ipecaçu, Ubim e Nova Esperança, visando a conscientização da população ribeirinha na adoção de práticas ecologicamente sustentáveis.

    “Esta é uma região é bastante problemática quanto à ocorrência de crimes ambientais. É uma operação que envolve um esforço coletivo do Ipaam e do Batalhão por região de difícil acesso e muitos riscos”, disse o gerente de Fiscalização do Ipaam, Rodrigo Serafini.


    *** Si estás a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitando frecuentemente el AM POST.


    Facebook

    economía

    Contacto Terminos de uso