Fraude no auxílio-reclusão é descoberta pela PF em Manaus

O grupo agia em presídios da capital, especificamente na unidade do Puraquequara.
20/12/2016 09h57 - Actualizado 20/12/2016 14h10

Foto: reproducción


Na manhã desta terça-feira (20), a Polícia Federal deflagrou a Operação Pater Criminis no Amazonas, que desarticulou uma organização criminosa envolvida com fraudes contra a Previdência Social. Três mandados de prisão e de busca e apreensão, além de três mandados de condução coercitiva, foram expedidos pela 4ª Vara Federal da Seção Judiciária do Estado do Amazonas, nas cidades de Manaus e Goiânia.

O total de 35 policiais federais participaram da ação. O líder do esquema já foi preso pelo crime de roubo. No decorrer das investigações foi descoberto que o grupo criminoso atuava no presídio do Puraquequara, localizado na capital. O grupo recrutava detentos para participar de fraudes para a obtenção do benefício conhecido como ‘auxílio-reclusão’. Após essa etapa, o grupo recrutava mães com filhos menores sem pai registrado.

O grupo realizava os trâmites de reconhecimento voluntário de paternidade em nome dos detentos, e assim a certidão de nascimento da criança era efetivada em nome dos detentos.

Os criminosos chegavam a receber um montante de quase R$ 200 mil, porque requeriam com base no dependente, o valor de períodos atrasados.

Há denúncia também, que o grupo falsificava certidões de nascimento, mudando a idade das crianças, para que o benefício durasse mais tempo.

Fuente: Escribiendo POST AM


*** Si estás a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitando frecuentemente el AM POST.


Facebook

economía

Contacto Terminos de uso