• Atleta amazonense embarca para o Irã, onde vai disputar Takhti Cup 2017

    A convocação de Victor para o Takhti Cup é inédita para o Estado e o lutador vai disputar a categoria acima de 97Kg.
    12/01/2017 15h43 - Actualizado 12/01/2017 15h43

    Foto: divulgar


    Un total de 24 horas de viagem aérea é o que o atleta Victor Sandro de Souza vai encarar para realizar um sonho: participar do Takhti Cup 2017, no Irã, lar de uma das civilizações mais antigas do mundo. O amazonense embarca para a missão neste domingo, día 15, e a competição acontece no dia 20 de enero. Essa é a segunda vez que o atleta que treina no Centro de Treinamento da Vila Olímpica de Manaus, localizada no Dom Pedro, segue para o Oriente Médio.

    A primeira vez que Victor esteve no Irã foi em 2015, quando participou da Copa do Mundo de Clubes de Luta Olímpica (Estilo Livre). En aquella época, o encanto com o País que é berço da modalidade foi instantâneo. Allí, além de ser um local fértil de campeões mundiais e olímpicos, a modalidade é reverenciada. “Como se fosse um espetáculo”, define Victor, ao complementar. “Os iranianos são fãs do Wrestling, e o ginásio da competição é muito grande e fica lotado de gente prestigiando os atletas. É algo maravilhoso”, comentou o lutador de 1,84 mi 25 años.

    A convocação de Victor para o Takhti Cup é inédita para o Estado e o lutador vai disputar a categoria acima de 97Kg. Pela competição, ele deve fazer três lutas e para encarar americanos, cubanos e ucranianos, considerados fortes oponentes, o treinamento do amazonense acontece de segunda a sexta, mesclando três horas e meia de parte técnica e quase duas de parte física na academia.

    “É a primeira vez que um representante do Amazonas é convocado para fazer parte da seleção Sul-Americana. Na Copa, estarão os melhores de cada País e vai ser uma competição muita dura. Sin embargo,, creio que comparado a 2015, vou mais experiente. Además, o meu técnico Waldeci Silva está trabalhando bastante meu psicológico, e eu precisava dessa atenção, pois confesso que depois do pré-olímpico eu estava necessitando de novos sonhos”, destacou Victor, que participou de duas classificatórias ano passado para as Olimpíadas. En el primero, o lutador perdeu nas semifinais para um cubano e, el lunes, ficou na terceira fase da competição, conquistando a 10ª colocação geral num evento que participaram 23 países.

    Carreira
    Victor iniciou na Luta Livre aos 14 años de edad, num projeto social do mestre Júnior Lopes. En 2010, foi convidado pelo renomado técnico Waldeci Silva, para fazer parte da equipe de alto rendimento. De ahí en adelante, o atleta começa a escrever uma bonita trajetória.

    En 2013, ele conquistou a primeira medalha no Brasileiro, a de bronze. Um ano depois, en Río de Janeiro, ele volta a realizar o mesmo feito pela competição nacional e na mesma época foi convocado para o Sul-Americano, conquistando a terceira colocação. En 2015, integrou a seleção brasileira e começou a despontar como um dos principais nomes do Estado, ganhando atenção nacional. Este año, faturou ouro no Brasileiro Universitário e, ano passado, ficou entre os dez melhores pelo World Olympic Qualifier de Wrestling.

    “É um orgulho ter o Victor no Takhti Cup 2017 e a trajetória dele já é muito vitoriosa. O trabalho continua e acredito que ele possa ter um bom resultado no Irã, e vai nos representar muito bem. Vamos focar nos campeonatos, na preparação, até porque ele é um fortíssimo candidato a Tokyo 2020”, disse o técnico Waldeci Silva.


    *** Si estás a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitando frecuentemente el AM POST.


    Facebook

    economía

    Contacto Terminos de uso