El gobernador firma memorando de entendimiento con el Banco de la Amazonía para impulsar negocios del estado sostenible

Los fondos que el Banco de Amazon se propone aplicar el AM provienen del desarrollo y la cartera comercial y corresponden a R $ 1,047 millones.
07/03/2017 09h30 - Actualizado 7/03/2017 16h18

foto: reproducción


El martes (7), Presidente del Banco de la Amazonía, Marivaldo Gonçalves de Melo, y el gobernador de Amazonas, profesor José Melo, assinarão um protocolo de intenções para impulsionar os negócios sustentáveis no Estado. A cerimônia de assinatura será realizada na sede do Governo do Estado (Avenida brasil, no 3.925, compensa 2, zona oeste) e possui presenças confirmadas de secretários de Estado e do novo superintendente regional do Banco no Estado, Nélio Gusmão.

De acordo com o presidente Marivaldo Melo, os recursos que o Banco da Amazônia pretende aplicar no Amazonas em 2017 são oriundos do fomento e da carteira comercial e correspondem a R$ 1,047 millones, de los cuales R $ 874 milhões são do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO) e R$ 173,2 millón, do crédito comercial.

Desses R$ 874 millón, cerca de R$ 39 milhões estão destinados à linha FNO-Pronaf; R $ 727,98 para a linha FNO-Amazônia Sustentável; R $ 2,28 milhões para a linha FNO-Biodiversidade; cerca de R $ 94 milhões para o FNO-MPEI e R$ 11,12 milhões para a linha FNO-ABC.

“Temos condições de fomentar o desenvolvimento do Amazonas em bases sustentáveis. Mas precisamos fortalecer ainda mais as parcerias, não somente com o Governo, mas também com sindicatos, associações e demais setores produtivos para a melhoria da qualidade de vida da população. O nosso compromisso é aplicar o FNO em 100% dos municípios do Estado, priorizando a mesorregião do Alto Solimões e tipologia PNDR nas regiões de menor dinamismo”, comentado.

Entre os projetos sustentáveis prioritários para o Amazonas, está o de construção naval, que beneficiará os municípios da Região Metropolitana. En todo el estado, serão beneficiados os projetos de fruticultura, produtos florestais não-madeireiros (castaña, goma, óleo e sementes) e madeireiros, mandioca, agronegocio (fruta, movelaria, fécula, lácteo, fitofármacos), avicultura (postura e caipira).

No que concerne aos investimentos e realização de negócios sustentáveis nas mesorregiões e microrregiões as oportunidades englobam, por ejemplo, desde a pecuária de corte e de leite (Humaitá, Boca do Acre, Parintins e Carauari), passando pelo extrativismo (Carauari), extrativismo vegetal e pesca artesanal (Humaitá). Há investimentos previstos, ainda à pesca, fruticultura e bubalinocultura (Itacoatiara), ao setor industrial (Polo Duas Rodas, metalúrgico, Eletroeletrônico, Construcción civil, Naval, Turístico e Fitoterápico/Fitocosmético), guaraná orgânico (maués), mandioca e turismo ecológico (Parintins).


Amazônia tem mais de R$ 7 bi para fomentar a economia
O Banco vai disponibilizar para este ano o valor de R$ 7,9 bilhões de recursos para toda a Região Amazônica em 2017. De este total, R $ 4,6 bilhões são originários do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO). As demais são do Fundo de Desenvolvimento da Amazônia (FDA) y el Presupuesto Federal (BERRY). O restante, R $ 2,9 millones, Pertenece a la cartera comercial de la institución. Esse volume de recursos e suas prioridades econômicas estão elencados no Plano Global de Aplicação de Recursos Financeiros, disponible en el sitio bancoamazonia.com.br.

Parceria com Governo do Amazonas impulsiona negócios sustentáveisO protocolo entre o Banco e o governo do Amazonas prevê a mobilização e a integração das classes produtivas e demais parceiros institucionais para a utilização dos valores disponíveis no Plano de Aplicação de Recursos do Banco da Amazônia 2017. O trabalho conjunto prevê, todavía, contribuir com a estruturação e o fortalecimento dos aglomerados econômicos, arranjos produtivos locais e as cadeias produtivas do Estado e criar iniciativas que reduzam as desigualdades locais.

A parceria também objetiva a promoção da cultura, do empreendedorismo consciente, estimulando e apoiando a adoção de melhores práticas produtivas sustentáveis, por meio de negócios que gerem a distribuição de renda, criem oportunidades de ocupação de mão de obra e de emprego e promovam a inclusão social. Para cumprir com esses objetivos, caberá ao Banco atuar de acordo com as políticas dos Governos Federal e Estadual, apoiar o fortalecimento do associativismo e do cooperativismo de produção do meio rural, agroindustrial e industrial e assegurar recursos para financiar o investimento, custeio e capital de giro.

Já ao Governo Estadual caberá potencializar o agronegócio, promovendo a inserção da produção familiar nos mercados, bem como os setores industriais e de serviços, a partir da expansão de atividades de maior demanda de mão de obra, intensificando a geração de emprego e renda. mi, todavía, assegurar e disponibilizar os serviços de assistência técnica e extensão rural do Estado e garantir recursos financeiros para melhorar e expandir a infraestrutura econômica básica em áreas prioritárias.

Investimentos do Banco da Amazônia no Amazonas – En los últimos cinco años, a instituição aplicou o equivalente a R$ 24,9 bilhões na Amazônia Legal, considerando todas as fontes de recursos da Instituição. Esses investimentos incentivam projetos de créditos de vários setores e tamanhos, desde a agricultura familiar a grandes iniciativas de infraestrutura regional.

Estado de Amazonas, o Banco da Amazônia tem o saldo da carteira de crédito de R$ 3,131 bilhões com recursos do FNO. O saldo das contratações de fomento, no período de janeiro a novembro de 2016, soma R $ 3,536 millones.

No que se refere às aplicações de crédito no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), no período de janeiro a dezembro de 2016 (ano civil), el Banco contraído R $ 15,1 millones en el Amazonas. En los últimos cinco años, o Banco investiu R$ 368 milhões na agricultura familiar no Amazonas.

Com relação à agropecuária, o Banco contratou no Amazonas o valor de R$ 17,1 millón. En los últimos cinco años, a Instituição realizou R$ 81,8 milhões neste setor da economia. No que se refere às atividades florestais, o Banco também deu grande contribuição e contratou o valor de R$ 4,2 Sólo millones 2016. En el año 2015, invirtió R $ 1,5 milhão neste mesmo setor.

Para as micro e pequenas empresas e empreendedores individuais, el Banco contraído R $ 70 milhões em operações no ano de 2016 e para as pessoas atendidas pelo Microcrédito Produtivo Orientado (MPO) – linha de crédito para atendimento das necessidades financeiras de pessoas físicas, empreendedoras de atividades produtivas de pequeno porte – o Banco efetivou negócios, en 2016 no Amazonas, no valor de R$ 2,9 millón.

Os benefícios socioeconômicos gerados para o Estado do Amazonas, considerando apenas o volume aplicado no primeiro semestre de 2016 pelo banco, responde por um impacto da ordem de mais de R$ 928 milhões sobre tudo que foi gerado de riqueza no Amazonas, o sea, no Valor Bruto da Produção (VBP). Quanto ao Produto Interno Bruto (INICIO) estado, o impacto é de R$ 509,8 millón. Os tributos gerados a partir das operações realizadas no Estado superam a casa dos R$ 142,7 millón, contribuindo com a geração de mais de 14,3 mil novos empregos e R$ 116 milhões em salários.

Según el Banco Central de Brasil, a participação do Banco da Amazônia no crédito de fomento, no Amazonas, es de 63,25% e como 12 agências da instituição representam 7,45% de toda a rede de agências do Estado. O atendimento do banco cobre 100% los municipios de la Amazonia (62 municipios).


*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.


Facebook

economía

contacto Condiciones de uso