Las ventas para el Día Internacional de la Mujer debería aumentar 2,5%

La información es la Cámara de Manaus tenderos (CDL Manaus).
07/03/2017 09h53 - Actualizado 7/03/2017 16h19

foto: reproducción


La Cámara de Manaus tenderos (CDL Manaus) espera um crescimento nas vendas de 2,5% devido ao Dia Internacional da Mulher, día celebrado 8 de marzo. Para eso, os lojistas precisam apostar em estratégias de vendas, apresentar aos consumidores bons produtos e estabelecer uma conexão com o cliente.

De acordo com o presidente da CDL Manaus, Ralph Assayag, as expectativas dos lojistas para este ano é melhor, se comparado com o ano passado. “Esperamos que na próxima data comemorativa, Dia da Mulher, o comércio tenha alta de 2,5% nas vendas de itens para este segmento”, detallado.

Assayag ressaltou que o caminho para atingir esse crescimento é apostar nas estratégias, después de todo, se elas não forem utilizadas, o lojista não consegue se manter no mercado. Según él, entre as prioridades, o lojista tem que oferecer promoções, ter produtos novos e receber todos os tipos de cartão. “Todo dia o lojista tem que criar algo novo. Se ele ficar esperando o cliente entrar na porta, ele não entra”, evaluado.

Público feminino

A coach, psicóloga e professora da Universidade de Tecnologia do Varejo (UTV), Simone Meira, afirma que para o vendedor ter sucesso nas vendas é necessária uma conexão com o consumidor. “As mulheres têm uma necessidade enorme de ter conexões, por eso, falam bastante. E isso é uma característica marcante da mulher e precisa ser explorada”.

Segundo a especialista, uma venda para uma mulher ou até mesmo um homem com o intuito de presenteá-la, precisa ser consultiva, esto es, entender o estilo da mulher e suas preferências. "Recientemente, fui até um quiosque no shopping com o objetivo claro de que eu queria um óculos escuro, pois o meu havia quebrado. Cheguei até o quiosque e perguntei da vendedora quanto custava ela me respondeu da onde estava o valor dos óculos, arrumando alguns objetos da lojinha. Eu estava disposta a comprar, mas como não houve interesse nenhum por parte da vendedora que, nem ao menos, se aproximou de mim eu resolvi ir embora”.

Na avaliação de Simone, este caso retrata uma situação de falta de relacionamento e, por consiguiente, conexão, e quando as vendas não acontecem, se culpa a crise. “A vendedora deveria ter se aproximado, cumprimentado e se identificado, logo após ter respondido minha pergunta sobre o preço dos óculos”.

A coach afirma que a vendedora poderia ter perguntado seu estilo de óculos preferido e sua necessidade. “Depois de ela ter realizado a venda, ela ainda poderia ter oferecido bijuterias que tinham no quiosque, pois eu também estava pensando em comprar um brinco”, examinado.

Os lojistas e vendedores precisam, de acordo com Simone, fazer perguntas consultiva que fazem a grande diferença e geram um relacionamento e conexão com o cliente e, por consiguiente, a fidelização.


*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.


Facebook

economía

contacto Condiciones de uso