Strike es un fracaso en la evaluación del gobierno, dice el ministro de Justicia

Para Serraglio, o movimento se limita à ação de sindicalistas.
28/04/2017 16h05 - Actualizado 29/04/2017 14h11
foto: reproducción

Na avaliação inicial do governo, a greve geral convocada por centrais sindicais e movimentos sociais para esta sexta-feira (28) contra as reformas da Previdência e trabalhista é um fracasso, afirmou o ministro da Justiça, Osmar Serraglio, em entrevista à “Rádio CBN” durante a manhã.

“Você pega milhares de pessoas obstruídas por 15, 20, 50 personas. As pessoas estão querendo ir trabalhar e estão sendo obstruídas”, el ministro dijo. “Estamos iniciando o dia, mas aparentemente é uma greve que inexiste”.

Para Serraglio, o movimento se limita à ação de sindicalistas.

“É mais uma greve aparentemente dos sindicados, das centrais, perturbados com as decisões desta semana do Congresso Nacional, que estão tirando recursos bilionários”, dicho, em referência ao fim da contribuição sindical obrigatória, uma das medidas previstas no projeto de reforma trabalhista aprovado na Câmara nesta quarta (26).

“Essas organizações existem porque se alimentam de um recurso que não corresponde ao seu esforço”, dijo.

A mobilização nesta sexta foi convocada pelas nove centrais sindicais do país -Força Sindical, a CUT (Central Unitaria de Trabajadores), a UGT (União Geral dos Trabalhadores), a CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil), a Intersindical, a CSP/Conlutas, a Nova Central, a CSB (Central dos Sindicatos Brasileiros) e a CGTB (Central Geral dos Trabalhadores do Brasil). Paralisações e manifestações ocorrem nas principais capitais do país.


*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.


contacto Condiciones de uso wp: (92) 99344-0505