Wilker dice CMM garantizará el derecho al total del mandato de los consejeros

El congresista anunció la decisión, después del discurso del concejal Marcelo Serafim, que era la tribuna repudiar la convocatoria de la SMTU para proporcionar información sobre la investigación que borra la queja desvío de combustible.
26/04/2017 16h16 - Actualizado 26/04/2017 16h16
foto: Tiago Correa / MMC

El Alcalde de Manaos (CMM), El concejal de Wilker Barreto (PHS), asegurado, en la mañana del miércoles (26), ao presidir a Sessão Plenária, que o Poder Legislativo Municipal não vai abrir mão do direito que tem cada parlamentar de exercer o mandato com plenitude.

El congresista anunció la decisión, después del discurso del concejal Marcelo Serafim (PSB), que foi à tribuna repudiar a convocação pela Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) para prestar esclarecimentos na sindicância que apura a denúncia de desvio de combustível subsidiado às empresas de transporte coletivo. Marcelo Serafim considerou a convocação pela SMTU, um ato intimidatório e de constrangimento ao Parlamento.

Wilker Barreto assegurou que a Mesa Diretora, a Presidência oficiará o titular da SMTU, Audo Albuquerque, que atente e mande seu corpo jurídico se preparar para quando se dirigir ao Parlamento Municipal. “Não posso e jamais vou permitir cerceamento de qualquer que seja o parlamentar, governista ou da oposição. Esta Casa, no seu exercício, precisa estar irmanada e vamos de forma firme se posicionar”, dicho.

Wilker Barreto afirmou também que, junto com o líder do Governo Municipal, Marcel Alexander (PMDB), conversou com o prefeito Arthur Neto (PSDB) sobre o assunto. “O prefeito, que tem histórico construído no parlamento há mais de 20 años, achou no gesto uma tremenda irresponsabilidade e despreparo de forma clara para lidar com esta Casa Legislativa”, asegurado.

Para o presidente, o vereador Marcelo Serafim fez um questionamento, como é direito de cada um parlamentar, questionar. “Na dúvida se pergunta e não se pode usar esse mecanismo para amordaçar esse parlamentar. A Casa não vai permitir isso e iremos nos posicionar de forma firme para garantir o direito dos vereadores governistas e, principalmente, da oposição”, dijo.

O vereador Marcelo Serafim deixou claro, desde las gradas, que não iria atender à convocação da SMTU e repassaria à Mesa Diretora e ao presidente da Comissão de Transporte, Movilidad Urbana y Obras Públicas, Rosivaldo Cordovil (PTN), o ofício da Secretaria de Estado da Fazenda (Se hace) a respeito dos cálculos do óleo diesel com isenção e sem isenção que motivaram a denúncia.

El concejal Chico Negro (PMN) buscou, no Regimento Interno, os argumentos para pedir à Mesa Diretora defesa do Poder e dos membros do parlamento quando em razão do exercício do mandato ou de suas funções institucionais forem atingidos em sua honra e imagem diante da sociedade. “Não resta dúvida que a ação da SMTU em convocar o vereador extrapola os limites da legislação vigente e é um atentado às prerrogativas e independência dos poderes”, dijo.

Também prestaram solidariedade ao vereador Marcelo Serafim e a atuação da Mesa Diretora, os vereadores Raulzinho (LA) e Coronel Gilvandro Mota (PTC).

Rauilzinho afirmou que também não aceitaria de jeito nenhum ser convocado. “É um equívoco da SMTU convocar o vereador. Isso não pode acontecer no parlamento”. Já o Coronel Gilvandro classificou o gesto da SMTU como “uma afronta, um acinte”.


*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.


contacto Condiciones de uso wp: (92) 99344-0505