Siga las declaraciones de los candidatos para el gobierno de la PM, después de la suspensión de las elecciones

A maioria dos candidatos se manifestaram em suas redes sociais. Alguns já afirmaram que irão recorrer da decisão do STF.
29/06/2017 11h18 - Actualizado 29/06/2017 16h21
foto: AM Mensaje

Após decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski, que suspendeu o acórdão que cassou o mandato de José Melo (PROS) y Henrique Oliveira (Dakota del Sur) e cancelou a eleição para o governo do Amazonas, os oito candidatos que já estava em plena campanha se manifestaram por meio de redes sociais e notas oficiais à imprensa.

Veja o que cada um declarou sobre a decisão do ministro:

Eduardo Braga (PMDB) y Marcelo Ramos (PR)

Braga – “Meus amigos como todos sabemos o Amazonas neste momento está indignado, o ministro Lewandowski acaba de suspender as eleições diretas que tiraria o Amazonas da crise e trás de volta àqueles que fraudaram as eleições em 2014 e que trouxeram o desemprego, a falta de remédio, a falta de segurança pública para o nosso estado. Mas nós não vamos desistir, isso faz parte da luta, da resistência, chegamos até aqui juntos, lutando contra essa crise e nós vamos vencer esta crise também revogando essa decisão, acreditando na justiça de Deus e na justiça dos homens e dando oportunidade para que o povo do Amazonas em eleições diretas dizer não ao desemprego e dizer sim à esperança, dizer não à falta de medicamento e dizer sim a um projeto que traga novamente ao amazonense a oportunidade de tirar o Amazonas da UTI. por lo tanto, estamos juntos nessa luta e vamos dizer não à crise”.

Marcelo- “Em ação promovida pelo ex-futuro-vice-governador Henrique Oliveira e que contou com o apoio do vice da candidata Rebecca Garcia, através do seu Partido PTN (Podemos), o ministro do STF acaba de suspender os efeitos do acórdão do TSE que cassou o ex-futuro-governador José Melo e, por lo tanto, o efeito imediato da decisão é a volta do ex-futuro-governador José Melo ao cargo e o Amazonas segue na crise, no desmando e na desesperança. Parabéns aos que agiram a favor disso. Que tristeza pra nós, o povo do Amazonas”.

Luiz Castro (red)

Estamos aqui manifestando o nosso repúdio pela decisão isolada e equivocada destituída de bom sendo do ministro do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski de suspender as eleições diretas para o governador do Amazonas. O Povo amazonense já sofreu muito sobre o jugo dessa corrente política que há 34 anos está no poder, e que tem no ex-governador, governador cassado José Melo um expoente máximo de incompetência, de omissão e de permissão de atos de corrupção, que prejudicaram e prejudicam muito a sociedade amazonense. Vamos estudar junto com a nossa equipe jurídica quais os mecanismos recursais para cobrar do corpo do Supremo Tribunal Federal a reversão dessa decisão e transformar o anseio do povo amazonense num direito líquido e certo de uma nova eleição direta para governador. Não vamos esmorecer, não vamos desistir de defender a democracia, a ética e o direito do povo de escolher os seus governantes.

Marcelo Serafim (PSB)

O que esperar de um país que não tem segurança jurídica???
Amanhã José Melo volta ao Governo do Estado do Amazonas”.

Wilker Barreto (PHS)

Eu acredito na democracia, na esperança do povo em querer a mudança. Foi isso que senti durante minhas caminhadas, reuniões e no corpo a corpo com a população. Ela está insatisfeita e precisa sim ter o direito de escolher o que é melhor para o nosso Amazonas”.

Liliane Araújo (PPS)

A coligação “Mudança com Segurança” lamenta a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, que suspendeu as eleições suplementares no Estado do Amazonas, de forma preliminar, el miércoles (28/06). O respeito à decisão da justiça deve acontecer, mas é inadmissível que o futuro de um Estado esteja nas mãos de uma minoria política. É preciso que o poder judiciário ofereça aos cidadãos a segurança jurídica, não permitindo que artifícios e manobras causem prejuízos à sociedade. Que os embargos de declaração sejam julgados o mais breve possível. A população do Amazonas já sofreu muito com um governo distante, e uma eleição suplementar é a oportunidade de dar voz ao cidadão. O Partido Popular Socialista (PPS) espera que a decisão de escolher o novo governador seja feita pelo povo e que o direito ao voto seja respeitado. Assim que essa questão jurídica for resolvida, o PPS seguirá firme no projeto de eleger a jornalista Liliane Araújo ao governo do Estado.”.

Rebecca Garcia (PÁGINAS), José Ricardo (PT) e Amazonino Mendes (PDT) ainda não haviam se manifestado sobre a decisão até o fechamento da matéria.

fuente: Escribir AM Mensaje


*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.


contacto Condiciones de uso wp: (92) 99344-0505