Frencoop sugiere intercambios entre cooperativas de Amazonas y Santa Catarina

A sugestão aconteceu durante o seminário “Cooperativismo: assim o Amazonas cresce”, en el auditorio Canon Azevedo, dar a los dados.
22/06/2017 17h48 - Actualizado 22/06/2017 17h48
foto: revelación

O presidente da Frente Parlamentar do Cooperativismo Amazonense (Frencoop-AM), deputado estadual Luiz Castro (RED), sugirió, jueves (22), o intercâmbio de comercialização de produtos entre cooperativas dos estados do Amazonas e Santa Catarina. A sugestão aconteceu durante o seminário “Cooperativismo: assim o Amazonas cresce”, en el auditorio Canon Azevedo, la Asamblea Legislativa de Amazonas (peligro).

O seminário contou com a participação de uma comitiva de presidentes de cooperativas filiadas à Cooperativa Central Aurora de Alimentos do Estado de Santa Catarina (Coopercentral Aurora-SC), que veio trocar experiências com os integrantes de cooperativas amazonenses.

“Eu fiz a sugestão, por ejemplo, do guaraná certificado de Urucará poder ser comercializado pela Aurora, assim como do açaí, e vice-versa, produtos da Aurora, que não são produzidos aqui, serem colocados como opção para os amazonenses, como milho e carne de porco”, afirmou Luiz Castro. Según él, esse intercâmbio pode ser muito bom para o cooperativismo do Amazonas.

O secretário de Agricultura e da Pesca de Santa Catarina, Moacir Sopelsa, apoiou a proposta do deputado Luiz Castro. “É muito importante. Nós podemos ter muitos dos produtos que são produzidos aqui junto às nossas cooperativas lá, e muitos dos produtos que são produzidos lá estarem à disposição das cooperativas aqui do Estado do Amazonas”, destacou Sopelsa.

Para o presidente da Coopercentral Aurora-SC, Mário Lanznaster, é possível o intercâmbio para comercialização de produtos entre cooperativas amazonenses e catarinenses. “Se a Aurora enxergar um veio que puder trabalhar, vamos trabalhar”, declarou Lanznaster. Ele informou que a Aurora hoje conta com treze cooperativas, representando 74 mil famílias de agricultores e 27 mil empleados. Por dia, a Aurora abate um milhão de aves e industrializa 1,2 milhão litros de leite e dezoito mil suínos.

Presidente do Sistema Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (OCESC), Luiz Vicente Suzin ressaltou que a intercooperação é uma oportunidade de negócios entre as cooperativas do Sul e do Amazonas. “Isso é muito importante para o cooperativismo”, observou Luiz Vicente, lembrando que o cooperativismo brasileiro é bastante unido.

O presidente do Sistema Organização das Cooperativas do Estado do Amazonas (OCB/AM), José Merched Chaar, por otra parte, classificou a sugestão de Luiz Castro como “fantástica”, pois abriria espaço para as cooperativas amazonenses poderem exportar o que é produzido por elas, vender mais e gerar empregos no Estado.

O seminário teve a participação ainda do secretário de Produção Rural do Amazonas, José Sidnei Lobo, que representou o governador David Almeida (PSD), e dos representantes da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), Agencia de Defensa del Estado de Amazonas Agrícola y Forestal (Adaf), Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas (FAEA), Instituto de Desarrollo Agropecuario del Estado de Amazonas (Idam), além do vice-presidente da Frencoop-AM, deputado estadual Adjuto Afonso (PDT).


*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.


contacto Condiciones de uso wp: (92) 99344-0505