Janot pide la inclusión Suprema de Temer en investigación sobre la conspiración en el PMDB

O pedido para incluir Temer no inquérito que investiga o PMDB já havia sido feito pela Polícia Federal.
03/08/2017 14h18 - Actualizado 3/08/2017 18H26
foto: reproducción

El Procurador General de la República, Rodrigo Janot, pidió ayer (2) a inclusão do presidente Michel Temer no inquérito que investiga a formação de quadrilha no PMDB no âmbito da Operação Lava Jato.

Janot também pediu a inclusão do ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, e do ministro da Secretaria de Governo, Moreira Franco, no mesmo inquérito. As solicitações serão apreciadas pelo ministro Edson Fachin, Relator de chorro de lava en el Tribunal Supremo (STF).

O pedido para incluir Temer no inquérito que investiga o PMDB já havia sido feito pela Polícia Federal (PF), o que levou Fachin a solicitar a manifestação de Janot sobre o assunto. O PGR disse que a organização criminosa que permitiu ao presidente cometer os crimes pelo qual foi denunciado no inquérito 4483, en verdad, estaria inserida no contexto maior da Lava Jato.

“O avanço nas investigações demonstrou que a organização criminosa investigada no inquérito 4483 en verdad, parece, é mero desdobramento da atuação da organização criminosa objeto dos presentes autos. Por eso, no que tange a este crime específico (organización criminal), mostra-se mais adequado e eficiente que a investigação seja feita no bojo destes autos e não do Inquérito 4483”, escreveu Janot no parecer enviado na noite de ontem ao STF.

O inquérito sobre o PMDB tem, no momento, 15 investigados, entre ellos, Adjunto Eduardo Cunha acusado (PMDB-RJ) e o ex-ministro Henrique Eduardo Alves.

Felipe Pontes - Agencia Brasil


*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.


contacto Condiciones de uso