Amazon pasa por momento propicio para la construcción, puntos de unión de Economistas

O custo médio do metro quadrado da construção no Amazonas ficou R$ 1.026,89 en agosto, registrando uma queda de -12%.
12/09/2017 09h37 - Actualizado 12/09/2017 17h16
foto: reproducción

Para quem está planejando construir ou reformar, este é o melhor momento para comprar materiais de construção, como aponta o Sindicato dos Economistas do Amazonas (Sindecon-AM). A entidade se baseia na pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na qual revelou que o custo médio do metro quadrado da construção no Amazonas ficou R$ 1.026,89 en agosto, registrando uma queda de -12% e ficando 0,06 pontos percentuais abaixo da taxa do mês anterior.

Para o presidente do Sindecon-AM, Marcus Evangelista, construir, todavía, não é um processo rápido e muito menos barato para os amazonenses. Por eso, para garantir a economia na obra é preciso conversar com um bom profissional, pesquisar preços e buscar o melhor para o custo versus benefício.

“Ter o auxílio de um profissional capacitado durante o planejamento da obra é primordial para evitar dores de cabeças, evitando desperdícios durante a obra. Outro passo essencial é a pesquisa e comparação de preços entre as lojas de material de construção, ainda que as variações de preço não sejam tão grande, você pode economizar bastante no conjunto da obra”, explica Evangelista.

Marcus também alerta o consumidor sobre os dados específicos dos produtos. “É preciso assegurar-se sobre as informações corretas sobre suas características, calidad, quantidade e prazo de validade, assim como os riscos que apresentam à saúde e segurança. Se o produto comprado apresentar problemas, e isto não for solucionado em até trinta dias, o consumidor poderá exigir a substituição do produto, ou a restituição da quantia paga”, informa o presidente.

Para diminuir ainda mais os gastos na sua obra, o presidente do Sindecon-AM afirma que negociar antes de fechar o negócio é uma ótima solução. Tentar ganhar cortesias ou mesmo abatimentos em pagamentos à vista e é preciso ter atenção, porque, por mais que as ofertas soem atrativas, veja se o preço promocional realmente está compensando.
“A oferta dos produtos devem assegurar informações claras sobre o valor à vista, total a prazo, número de parcelas, taxa de juros aplicada e demais encargos, o consumidor deve está sempre alerta com os estabelecimentos que comercializem produtos em desacordo com as normas técnicas e tem que exigir sempre a nota fiscal”, concluiu o presidente do Sindecon-AM.

clic


*** Si usted está a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitar a menudo el AM Mensaje.


contacto Condiciones de uso